Jornal Espaço Aberto

Página Inicial

Colunas Impressas » Desabafo do Samba

O mundo do samba está de luto

Voltar para listagem de colunas Inserida em: 24/01/2012 Colunista: Toninho Madrugada

P. P. (Padre Paulo) falar demais de ti é pouco...

Tens várias páginas escritas nesses 86 anos e um mês de existência. Meu amigo Padre Paulo Maria Horneaux de Moura, no dia de ontem, 23 de janeiro de 2012, nos deixou órfãos, mas, Deus em sua grande sabedoria, soube o momento exato de dar-lhe seu merecido descanso.  

Neste momento, o arquivo de minha memória me transporta para meus 10 anos de idade, e junto com o Ciro, lembro de estarmos no Pátio do Grupo Escolar Auxiliadora da Instrução, nas Casas Populares da Bacia do Macuco, onde você, nosso Mestre, ministravas a Santa Missa dominical, e o Ciro eu (nessa época eu ainda era só o Toninho), éramos os seus coroinhas.

Lembro de sua pressão para fundarmos um time de futebol, o que fizemos, e assim nasceu o São Jorge F. C. e ficastes feliz com isso, tanto que nos deste o primeiro uniforme.

Participei de todo movimento da criação da tua Escola de Samba, embora meu coração sempre tenha sido X-Noveano, sinto-me orgulhoso em dizer que vi minha Mãe, saudosa e muito amada Dona Bina, bordar, nos intervalos do catecismo, o primeiro pavilhão da tua Mocidade Independente. Pavilhão que hoje, graças ao ex- Presidente Robinho, esta em poder de minha irmã Nida ex-destaque da tua Padre Paulo.

Não esquecerei jamais que em meados de 1985/86, quando eu era Presidente da União das Escolas de Samba da Baixada Santista  (UESBAS), o então Bispo Diocesano Dom Davi Picão, exigiu que tirasses o teu nome da Escola,  dissestes: “Se Deus gosta do povo e o povo gosta do samba, me perdoe Eminência, mas eu fico com meu povo no samba junto com Deus”.

P. P., obrigado por tudo, principalmente por respeitar-me em nossas discussões, pelo grande carinho que sempre destes à minha família, minha Mãe, meu Pai e as minhas irmãs, pois lembro que um dia dissestes que para ti, a Teologia do Amor é a maior página que nós podemos colocar no coração do povo. Isso me faz lembrar de uma frase de São Paulo que traduz, no meu conceito, o que fostes na terra: “VÓS SOIS O TEMPLO VIVO DO ESPIRITO SANTO”.

P. P. hoje em meus 66 anos de vida, elevo meu pensamento a Deus e, tenho certeza, que ele, como sempre, continua ao teu lado. Descansa em paz.

Isto posto, só nos resta pedir a Oxalá que nos proteja e que meu Pai Ogum me dê Malême. AXÉ!