Jornal Espaço Aberto

Página Inicial

Colunas Impressas » De Olho na Política

Santos: do passado histórico ao futuro promissor

Voltar para listagem de colunas Inserida em: 25/01/2011 Colunista: Carlos Pinto

 

Santos: do passado histórico ao futuro promissor 
 
 
“Somos o que fazemos, mas somos,
principalmente, o que fazemos
para mudar o que somos.”
(Eduardo Galeano)
 
Ao completar seus 465 anos de fundação, Santos vem experimentando uma série de mudanças que provocam aumento na auto-estima de sua população. Apesar dos entraves causados quando ocorreu a perda da autonomia municipal e a cidade se viu obrigada a ser administrada por prefeitos nomeados, aos poucos, a partir de 1984, retomou sua caminhada em direção ao seu futuro promissor.
 
Sua economia, agredida várias vezes por ações do Governo Federal, apresenta franca recuperação. Em várias oportunidades estivemos em pura recessão, em uma delas durante o Governo do Marechal Dutra, foram fechados os cassinos em todo o país e a cidade sofreu com tal medida.
 
Sua hotelaria foi destroçada, o comercio em geral atingido duramente pela falta de turistas e a cultura perdeu grandes shows musicais e espetáculos teatrais, quer nos cassinos, quer em seu Teatro Coliseu. Tal medida decretou também, a morte da mais legitima forma teatral brasileira: o teatro de revista.
Na sequência veio a crise do café, principal produto de exportação através do nosso porto, que acarretou desemprego e a falência de boa parte do comércio do centro histórico.
 
Os duros anos de chumbo também trouxeram enormes perdas econômicas para a cidade, que, no entanto a partir de 1984, com trabalho duro, sério e planejado, recomeçamos a reconstruir o que foi detonado por intervenções insensatas do governo federal.
 
Nesse período, muitos santistas migraram para outras localidades em busca de emprego e estabilidade econômica. O que se observa hoje, é que muitos deles estão retornando ao torrão natal com a certeza de que novos tempos se aproximam.
 
Responsável por 33% da economia nacional, através da exportação e importação, o Porto de Santos voltou à importância que sempre deteve em tempos de estabilidade. A descoberta do pré-sal e outros pontos de gás e petróleo na Bacia de Santos serviram para o aquecimento da construção imobiliária e o mercado de trabalho da cidade.
 
Ao completar seus 465 anos de fundação, nós santistas estamos cientes e conscientes de que a Cidade se encaminha para um futuro promissor. Para tanto, é de suma importância que Santos continue sendo administrada com os olhos voltados para esse futuro. Longe da mercantilização dos balcões políticos, dos mercadores de ilusões, dos oportunistas e conchavistas, dos arrivistas ou daqueles desavisados que entendem que tudo podem em detrimento das necessidades do nosso povo.
 

O futuro de um povo depende unicamente da escolha, por esse mesmo povo, daqueles que elegem para comandar seus destinos. Ultimamente a cidade tem feito boas escolhas. Que assim continue. Parabéns à cidade e aos santistas.