Jornal Espaço Aberto

Página Inicial

Colunas Impressas » De Olho na Política

Começou o nosso carnaval...

Voltar para listagem de colunas Inserida em: 14/02/2012 Colunista: Carlos Pinto

“O sonho acabou na primavera

Época das rosas e do jasmim

Que embelezam a nossa terra

E deixam mais bonito o meu jardim.”

(da marcha rancho “Ilusão de um carnaval”)

Em 2001 quando juntamente com o Luis Guimarães idealizamos o Carnabonde, não foram poucas as pessoas que entenderam que tal projeto tinha vida curta. Hoje, passados doze anos, o Carnabonde se transformou na mais democrática das festas carnavalescas, além de ocupar o posto de abertura do carnaval oficial de Santos. É certo também, que apesar das mudanças já introduzidas que serviram para dinamizá-lo, torna-se necessário adotar posturas para que não perca os seus objetivos de festa familiar em homenagem aos velhos carnavais.

Este ano já observamos uma serie de queixas de vários munícipes, com relação ao uso abusivo do spray de espuma, principalmente por alguns marmanjos despreocupados com as consequências de seus atos. Sou de opinião que alguma medida saneadora seja adotada, para que esta festa familiar não perca seus objetivos e possa, no futuro, sofrer as mesmas sanções judiciais adotadas com relação ao Banho de Dona Dorotéia.

Fora disso, mesmo debaixo de chuva, mais de oito mil foliões pularam e dançaram ao som das marchinhas, sambas de enredo e outros ritmos dos carnavais passados. A justa homenagem prestada este ano ao Bloco das Misses nos relembrou momentos desse bloco que desfilou em Santos no final dos anos quarenta e inicio dos anos cinqüenta.

Com seus componentes, todos homens, com vestidos de gala, o Bloco das Misses era um dos desfiles mais esperados na Vila Mathias, onde tradicionalmente desfilava.

Além do Carnabonde, estamos assistindo os desfiles de setenta bandas carnavalescas pelos vários bairros da cidade, a maioria delas com mais de cinco mil participantes, na mais perfeita ordem. Esses desfiles que se iniciaram em três de fevereiro, terminarão na terça feira de carnaval. Todas essas setenta bandas têm o apoio da Prefeitura Municipal, através da SECULT, levando a festa de Momo a todos os bairros da cidade, inclusive alguns morros. Nas tendas da orla, serão realizados quatro bailes noturnos de carnaval, além de três matinês para a garotada.

Enquanto isso, na Zona Noroeste, estão sendo ultimados os últimos retoques no sambódromo, para receber as quinze escolas de samba que de sábado a segunda feira, vão mostrar seus enredos, a criatividade de seus carnavalescos, para uma platéia de doze mil pessoas que se acomodarão nas arquibancadas e camarotes da passarela Dráuzio da Cruz. Além disso, estaremos participando dos desfiles de escolas de Samba de Marília e São Carlos, através das comissões julgadoras desses desfiles, comissões essas formadas por membros da comunidade carnavalesca de Santos. É tempo de Santos retomar o seu justo lugar no carnaval brasileiro.