Jornal Espaço Aberto

Página Inicial

Colunas Impressas » De Olho na Política

Teatro Julio Dantas: de volta à cena

Voltar para listagem de colunas Inserida em: 08/04/2012 Colunista: Carlos Pinto

“A arte infiltra tudo, vive de tudo.

Mas onde ela é maior,

é precisamente onde menos se vê.”

(Julio Dantas)

 

Fundado em 1º. de dezembro de 1895, nas dependências do Teatro Guarany, o Real Centro Português nasceu com a finalidade de congregar os portugueses residentes na cidade de Santos, proporcionando a todos atividades literárias, cientificas, recreativas, educacionais e sociais. Posteriormente, em assembleia geral de seus associados realizada em 03 de junho de 1945, sua denominação mudou para Centro Português de Santos.

Sua primeira sede funcionou na Praça da República, 11, e sua primeira atividade foi a criação da Escola João de Deus, com a finalidade de proporcionar aos portugueses mais humildes, uma instrução escolar adequada. Posteriormente passou a realizar um curso de francês, aulas de esgrima, tiro ao alvo, dança, música e artes cênicas, que veio a gerar o Corpo Cênico do Centro Português, criado em 02 de maio de 1899 e que manteve destacada atuação por mais de cinquenta anos.

Em 12 de abril de 1908 foi inaugurado o Salão Teatro, cujas atividades se estenderam até 1951, quando passou por grande reforma sendo reinaugurado em 13 de outubro de 1956. Com modernas poltronas e fina decoração, esta sala recebeu então o nome do grande dramaturgo e literato português Julio Dantas. Em sua inauguração apresentou-se a Orquestra Sinfônica de Santos, sob a regência do maestro Moacyr Serra. Porém, a 4 de dezembro de 1979, em função da crise financeira da entidade, este teatro foi alugado para a Empresa Cinematográfica Haway e Empresa de Cinemas de Santos, que mantiveram esta locação por mais de quinze anos, com programação de filmes pornôs, o que terminou por motivar a retomada judicial do espaço, em 27 de janeiro de 1995.

Recentemente o Centro Português de Santos se uniu à Sociedade União Portuguesa e criaram o Centro Cultural Português, entidade que funciona nas sedes das duas entidades, sob a presidência de José Duarte de Almeida Alves. Esta união possibilitou a junção de esforços da colônia portuguesa, com a finalidade de executar uma restauração na sede da Rua Amador Bueno, onde está localizado o Teatro Julio Dantas. Em visita às obras pude constatar o esmero como tal restauração vem sendo executada, e possivelmente em agosto próximo, o Teatro Julio Dantas entrará em atividades participando como novo local de atrações culturais.

Esta restauração está sendo possível graças à participação de vários membros da colônia portuguesa de Santos, que estão contribuindo financeiramente para que a cidade tenha de volta, um palco onde foram realizados vários festivais de teatro amador. Ali foram revelados grandes diretores de teatro, tais como: Walter Rodrigues, Wilson Geraldo e Antonio Faraco, entre outros, além de atores e atrizes que contribuíram para a grandeza do teatro amador de Santos.

De nossa parte só podemos parabenizar a colônia portuguesa, por mais esta contribuição à cultura de Santos.