Jornal Espaço Aberto

Página Inicial

Colunas Impressas » De Olho na Política

Tempos de quadrilhas e festivais

Voltar para listagem de colunas Inserida em: 25/06/2013 Colunista: Carlos Pinto

“Um povo que não ama e

não preserva as suas formas

de expressão mais autênticas,

jamais será um povo livre.”

(Plínio Marcos)

 

Junho e julho são meses destinados às festividades juninas, com as festas de Santo Antônio, São João e São Pedro, oportunidade do povo se deliciar com doces e guloseimas próprias da época. Tempo também das quadrilhas, dança genuinamente do nosso interior, que não podem ser confundidas com outra quadrilha que anda usufruindo dos cofres da nação. E por esta época também, ocorrem vários festivais de teatro por nosso Estado, alem dos eventos destinados a música, dança e outros itens culturais.

Mas este mês de junho de 2013 vai ficar marcado em nossa história. O mês em que o povo resolveu ir às ruas de centenas de cidades brasileiras, cobrar a devolução dos impostos que lhe são cobrados por governantes incompetentes, em obras destinadas ao atendimento médico-hospitalar, escolas e ensino de qualidade, transporte público decente e mais barato, alem de outros itens onde desponta o aspecto da corrupção que assola o país.

Mas voltando aos festivais, a cidade de São Carlos que no passado teve um excelente Festival Nacional de Teatro, após anos longe de tal evento, volta este ano a realizar o seu encontro nacional destinado às artes cênicas. É com satisfação que registro este retorno de São Carlos ao circuito dos Festivais de Teatro, por ter participado de alguns deles, inclusive do Festival de Cinema Nacional que a cidade realizou em algumas oportunidades.

Além de São Carlos, temos que assinalar que em São José do Rio Preto já estão em andamento os preparativos para a realização do FIT – Festival Internacional de Teatro, assim como, em Presidente Prudente, pelas mãos de Fábio Nogueira, correm os procedimentos para a realização do Festival Nacional que há vários anos é patrocinado pela Prefeitura Municipal. Da mesma forma, Humberto Sinibaldi prepara a terceira edição do Festival de Teatro de Ibirá, enquanto divide seu tempo com a curadoria do Festival de São Carlos.

Ao que parece o teatro do interior paulista ressurge das cinzas em que foi relegado, por total obscurantismo de alguns governantes. Em Santos, o coletivo de amadores prepara mais uma edição do FESTA – Festival Santista de Teatro Amador, ao passo que o TESCOM realiza mais uma edição do FESCETE – Festival de Cenas Teatrais. Santos que encerrou neste fim de semana o seu 2º. Santos Festival Jazz, com grandes atrações musicais que contaram com a participação de Egberto Gismonti, Romero Lubambo, Leny Andrade, Heraldo do Monte e o cubano Yaniel Matos, alem de músicos da Baixada Santista de renome nacional.

O Festival de Jazz é um evento de dois produtores culturais da cidade, Jamir Lopes e Denise Covas, que veio para ficar no cenário cultural não só da cidade, mas do país. Realizado no Teatro do SESC e em várias praças públicas, este evento ofereceu gratuitamente ao povo uma gama de shows de qualidade. Enquanto o povo sai às ruas para protestar ou assistir eventos culturais, nossos representantes estão feito canário na muda: não cantam.