Jornal Espaço Aberto

Página Inicial

Colunas Impressas » De Olho na Política

Um programa político de qualidade

Voltar para listagem de colunas Inserida em: 02/09/2013 Colunista: Carlos Pinto

“A vida que não passamos

Em revista, sem reflexão,

Não vale a pena viver.”

(Sócrates)

 

No dia 15 de agosto, o PPL – Partido Pátria Livre apresentou seu programa no horário político da televisão. Alguns de seus dirigentes do Diretório Nacional e dos Diretórios Estaduais colocaram com muita clareza e transparência, qual a posição do PPL frente aos fatos que hoje ocorrem no país.

As críticas ao sistema econômico defendido pelo Governo Federal, e que vem aos poucos fragilizando nossa economia, na medida em que não privilegia como deveria o fator do crescimento. A demanda por vagas no mercado de trabalho escasseia, e nossa indústria voltou a entrar no compasso das demissões. Toda política econômica equivocada, acaba por massacrar a classe operária.

Ao que parece o Governo Federal está um tanto quanto perdido, em função da queda de popularidade que as pesquisas indicam. Acima de tudo, mais preocupados ainda com a reeleição, deixando de lado pontos importantes que poderiam colaborar nessa pretensão. Não se veem indícios de mudanças no atendimento de saúde para a população, e a simples contratação de milhares de médicos pouca utilidade terá. Nossos hospitais públicos estão desaparelhados, os postos de saúde são uma verdadeira esculhambação, onde falta de tudo. Médicos, remédios, profissionais das várias especialidades e acima de tudo: humanidade no atendimento.

Uma das questões abordadas nesse programa e que me fala muito de perto, é a situação em que se encontra a Petrobrás. Os leilões das nossas jazidas petrolíferas, soam como uma entrega de nossas riquezas às multinacionais do setor. O desmatamento desenfreado produzido por ruralistas predadores, não consegue ser refreado pelo governo, e a concretização de uma reforma agrária séria, parece não estar nos planos desse governo.

As taxas de juros se elevando a cada dia, fazem os lucros exorbitantes e as fortunas dos banqueiros nacionais e internacionais. As várias críticas desferidas pelos manifestantes em suas passeatas, parecem que tontearam de vez as cabeças pensantes do governo central. Some-se a isso, as várias denúncias de corrupção, quer seja política quer seja empresarial, denúncias essas que varrem o país de norte a sul e ninguém consegue frear tais desmandos. A situação em que se encontram os nossos tribunais, notadamente o STF, onde é visível a conotação política de seus membros, quando essa conotação deveria ser simplesmente jurídica.

Todo mundo furta e ninguém vai para a cadeira, exceto os pés de chinelo, os maus pagadores de pensões alimentícias, e os membros das classes ditas inferiores. Acostumados que estamos a ver programetes políticos de baixa qualidade, sempre com os mesmos senhores feudais dos partidos em ação no país, é muito promissor que, apesar de novo, o PPL se apresente como o diferencial desse quadro político partidário abjeto, que hoje domina o cenário nacional.