Jornal Espaço Aberto

Página Inicial

Colunas Impressas » De Olho na Política

Que os nossos sonhos se realizem

Voltar para listagem de colunas Inserida em: 31/12/2013 Colunista: Carlos Pinto

 

“Nunca se deve engatinhar,

quando se tem o impulso

de voar.”

(Helen Keller)

 

Que venha 2014, e traga as realizações que todos merecemos. Que os sonhos de um País melhor para todos, com mais ética, honestidade, direitos iguais, consigam alcançar um patamar menos sofrível que este que 2013 leva consigo. Que a classe política, hoje desprezada pela maioria do povo, tome consciência de suas responsabilidades e conduzam a Nação ao seu verdadeiro lugar no mundo. Que furtem menos, que assim sobra mais para uma educação de qualidade, uma saúde mais compatível com nossas necessidades, e um tratamento mais qualitativo para os setores culturais.

Que os aviões da FAB sirvam apenas aos propósitos de defesa da Pátria, e menos, muito menos para atender este ou aquele político inescrupuloso, que faz dessa frota uso particular até para implante de cabelos. Que o povo também aprenda a votar e escolher melhor seus representantes. Que deixem de se vender por uma cesta básica ou uma lixa de unhas, ou acreditar em promessas vãs de guloseimas. Desde os anos 80 eu escuto promessas sobre a ligação seca entre a ilha de São Vicente e o continente. Inauguram maquetes de pontes, depois de túneis, enrolam daqui e dali, e o povo continua enfrentando a fila da balsa para atravessar de Santos para o Guarujá.

Que o judiciário seja mais ágil e tramite com mais presteza os processos contra os sonegadores, gatunos do erário, e propineiros de trens e do metrô. Que os órgãos de segurança tenham mais liberdade para investigar e prender os criminosos de qualquer espécie, e sonhamos também que quando chegar a vez de julgá-los, que os membros do nosso judiciário não procurem pelos em ovos para libertá-los. Que os professores tenham mais segurança para exercer sua nobre profissão de ensinar, e que tenham seus salários pagos de forma condizente ao trabalho que realizem.

Que o esporte seja aquinhoado com a parcela orçamentária que necessita. Chega de ser o país do futebol, que só rende dividendos para grande parte dos cartolas do futebol brasileiro. Natação, atletismo, ginástica olímpica e demais setores, tenham mais atenção dos governantes. Nossas meninas do handebol acabam de colocar o Brasil no topo mundial desse esporte. E que ajuda tiveram? Temos um material humano excelente, que é desprezado pelo desinteresse governamental em apoiar com mais eficácia, tanto o esporte como a cultura. Dois itens que representam boa parte da soberania nacional.

Um povo culto, com saúde e fisicamente bem preparado, por certo produzirá mais e melhor. Está na hora de deixar de lado o velho refrão de que somos o país do futuro, e partir para o ser: ser realmente o país do futuro. Que 2014 traga consigo a sabedoria que ilumina corações e mentes, e nos conduza a conquistar os nossos sonhos. Um país com justiça social é um país sem misérias. Um país sem corruptos e desonestos é também o que todos queremos.

PS - Em memória de Geraldo Silvino de Oliveira, ex-presidente do Sindicato dos Petroleiros do Litoral Paulista que faleceu no último dia 25. Militante do Partido Comunista Brasileiro, se destacou na luta em defesa dos  trabalhadores e da democracia.