Jornal Espaço Aberto

Página Inicial

Colunas Impressas » De Olho na Política

A invasão dos bárbaros

Voltar para listagem de colunas Inserida em: 06/01/2014 Colunista: Carlos Pinto

“O homem de bem exige

tudo de si próprio; o homem

medíocre espera tudo

dos outros.”

(provérbio zen)

 

 Sempre fui partidário da liberdade com responsabilidade. Em outras palavras, o que você não deseja para você, procure não fazer aos outros. Nos anos oitenta, durante a gestão do Prefeito Oswaldo Justo, havia uma grita geral dos moradores do bairro do José Menino e adjacências, com os fatos protagonizados pelos chamados turistas de um dia, ou coisa do gênero. A situação estava de tal modo incontrolável que medidas foram adotadas para colocar ordem na casa.

E assim foi feito e a situação não mais fugiu do controle até os dias de hoje. Porém, o que aconteceu durante esta última semana em Santos e em outros municípios da Baixada, merece uma reflexão das autoridades constituídas das cidades que compõem a região metropolitana. Não dá mais para aguentar essa horda que monta acampamento nos jardins da praia e, faz da areia o local para exercer suas necessidades fisiológicas. Será que não sabem que existem banheiros nos postos de salvamento?

Com tanta água na Baia de Santos, é necessário utilizar as fontes da cidade como local para tomar banho? O que se viu na noite da passagem de ano, tanto na Fonte do Sapo, quanto em outras da orla marítima, era coisa de vandalismo. E a todas as atrocidades cometidas por tais “turistas”, foram assistidas passivamente por fiscais da municipalidade, guardas municipais, polícia militar, que sequer tomaram qualquer providência.

E tais fatos se alastraram também em condomínios residenciais, onde tais visitantes ou convidados, se acharam no direito de rasgar as convenções condominiais e praticar atos inimagináveis. Será que permitiriam que se fizesse o mesmo em suas cidades, em suas casas, em seus condomínios residenciais? Duvido, são daqueles que em casa se portam como santos em sábado de aleluia, mas nos vizinhos se portam como selvagens.

Some-se a isso, as promessas governamentais não cumpridas. Uma semana antes do Natal, autoridades da SABESP vieram à região, inaugurando inclusive uma nova unidade de captação e tratamento de água em Guarujá, e foram incisivos em afirmar que nunca mais faltaria água na região. Na prática a verdade se mostrou outra. Faltou água em Guarujá, em Bertioga, em São Vicente e em alguns bairros de Santos. Nossos governantes falam muito e realizam pouco. São ágeis no aumento e cobrança de impostos, mas lerdos na solução dos problemas. Tratam o povo como se ele fosse a latrina da casa deles.

Entre os “turistas de ocasião” ou vândalos inconscientes, e os governantes que mentem deslavadamente para o povo, o certo é o povo se livrar de ambos. Um feliz 2014 para todos.