Jornal Espaço Aberto

Página Inicial

Colunas Impressas » De Olho na Política

Correios em São Carlos: uma vergonha nacional

Voltar para listagem de colunas Inserida em: 27/03/2014 Colunista: Carlos Pinto

“O mundo não te deve nada.

Já existia antes de você.”

(Mark Twain)

 

O que está ocorrendo com os serviços do correio em São Carlos, é caso de polícia. Não discuto o direito de greve de trabalhadores de qualquer categoria, mas o povo da cidade vem sofrendo com greves atrás de greves, sendo que esta última extrapolou todo o possível e imaginário. Colegas sancarlenses tem passado notícias assustadoras sobre a forma como, ao que parece uma empresa terceirizada, realiza a entrega de correspondências na cidade. Há relatos do encontro de postagens em terrenos baldios da cidade.

No meu caso particular, que mantenho assíduo envio de postagens para São Carlos em função da entidade cultural que presido no Estado, a coisa raia o absurdo. Para que se tenha uma ideia, no último dia 8 de março tínhamos um Congresso marcado na cidade. A última correspondência sobre o assunto foi enviada no dia 4 de fevereiro, e somente agora, a partir do dia 19 de março, tais correspondências começaram a ser entregues, ou seja, mais de dez dias após a realização do evento.

No último dia 14 de março, uma sexta feita, às 14h20 horas, postei um sedex aqui em Santos, em uma agência dos correios instalada na Av. Pedro Lessa, destinado ao Presidente do Conselho da nossa entidade. Esse sedex continha procurações para serem utilizadas em órgãos estaduais, municipais e federais pelo respectivo Presidente do Conselho da nossa entidade.

Ocorre que no último dia 22 de março, o referido sedex ainda não havia sido entregue. Mas o que me chamou a atenção quando postei o referido sedex, é que o funcionário que me atendeu na agência em Santos, não quis aceitar a postagem como sedex 10. Em linhas gerais não estavam aceitando postagens desse tipo para São Carlos, somente postagens simples.

Entendo que está na hora, ou já passou dela, a necessidade da direção nacional dos Correios tomar uma atitude com a tal empresa terceirizada de São Carlos. No mínimo romper o contrato e realizar nova licitação ou contratação de outra empresa mais responsável. Sei que existem várias ações já adotadas por munícipes sancarlenses para garantir seus direitos em função de contas que não foram entregues ou que chegaram após o vencimento, sobrando para eles o pagamento de juros sobre elas.

Esse descalabro tem que ter um fim. O povo brasileiro não suporta mais tanta irresponsabilidade no trato da coisa pública, quer seja neste caso específico, ou em outros em que o País só toma prejuízos em função dos desmandos na Petrobrás, nas obras inacabadas no Rio São Francisco, nas estradas, aeroportos, desvios de dinheiro e tantas outras malandragens, inclusive na construção de refinarias e estádios de futebol.