Jornal Espaço Aberto

Página Inicial

Colunas Impressas » De Olho na Política

A Fetac e o Teatro Amador em São Carlos

Voltar para listagem de colunas Inserida em: 22/02/2015 Colunista: Carlos Pinto

“Relembrar os Festivais de Teatro

e de Cinema de São Carlos, é como

projetar na tela da memória um

filme do qual muitos foram

protagonistas.”

(Carlos Pinto)

 

A criação da FETAC – Federação de Teatro Amador do Centro do Estado, com sede na cidade de São Carlos, foi o desfecho de uma luta iniciada pelos amadores teatrais, que defendiam a construção do teatro municipal. E nessa luta surge a figura emblemática de Névio Dias, e a participação do Embaixador Paschoal Carlos Magno, que em uma de suas visitas à cidade, levou o Prefeito de então, Alberico Vieira Perdigão, a sucumbir aos apelos do maior agitador cultural que o Brasil já conheceu.

Na volta ao Rio de Janeiro, Paschoal escreveu um artigo para o jornal Correio da Manhã, onde discorre sobre sua visita a São Carlos, e que tinha como título “Um Teatro sob as Árvores de São Carlos”. Com o início da construção desse teatro, que leva o nome de Alberico Vieira Perdigão, nasce a FETAC, também sob os auspícios de Névio Dias e um grupo de agitadores culturais da cidade, entre eles, Vicente Paulo de Arruda Camargo.

A FETAC foi fundada em 28 de junho de 1965, e atendendo ao chamado da Comissão Organizadora, composta por Névio Dias e representantes do Grupo de Teatro da Escola de Engenharia de São Carlos, Grupo de Teatro do Colégio Diocesano, Grupo Jograis do Instituto de Educação Álvaro Guião e Associação dos Funcionários da Escola de Engenharia de São Carlos. A reunião foi realizada na sede do Centro Acadêmico Armando de Salles Oliveira, situada à Av. Carlos Botelho, 1465.

Além destes, são considerados fundadores os grupos: Os Diletantes, e o Teatro Universitário de Araraquara, onde surgiu José Celso Martinez Correia.

E a nova entidade abrangia, além de São Carlos, as cidades de Araraquara, Brotas, Descalvado, Ribeirão Bonito e Porto Ferreira. A escolha de São Carlos como sede, adveio do fato de possuir desde sua origem, uma tradição no teatro amador, através das participações de Francisco Marmorato, João de Oliveira Junior e Vicente Paulo de Arruda Camargo. Em 15 de novembro foi eleita a primeira diretoria, comandada por Névio Dias, e a cidade ganhou um novo impulso através da realização de vários festivais estaduais e nacionais de teatro, além do festival de cinema. Concluiu-se a obra do teatro municipal, tão reclamado pela coletividade sancarlense, inaugurado por Cacilda Becker.

Prestes a completar cinquenta nos de sua fundação, a FETAC hoje é apenas uma lembrança de um passado áureo, onde despontaram vários artistas de talento, entre os quais Marcelo Picchi e Ângelo Bonicelli, atual Presidente do Conselho Deliberativo do ICACESP, e que também administrou por vários anos o referido teatro municipal. No princípio de março os membros do ICACESP estarão reunidos em São Carlos para festejar esses cinquenta anos da FETAC e de outras Federações fundadas no ano de 1965. Pena que o tempo passou na janela e só Carolina não viu.