Jornal Espaço Aberto

Página Inicial

Colunas Online » Veterinaria

Coronavirose

Voltar para listagem de colunas Inserida em: 20/04/2015 Colunista: Eduardo Filetti

      



        
A Coronavirose Canina, também chamada de Gastroenterite contagiosa dos cães, causa uma infecção aguda independente da raça ou idade do animal.

            Nos Estados Unidos, esta doença foi constatada pela primeira vez em 1971 e no Brasil, a partir da década de 1980.
Quando o animal ingere alimentos contaminados pelo vírus dessa doença, passa pelo trato gastrointestinal superior, infectando as células das vilosidades do intestino delgado. Posteriormente haverá a morte dessas células, descamando a parede intestinal, ocasionando uma queda de absorção e digestão dos alimentos.

          Um dos primeiros sinais desta doença é a prostração do animal, não reagindo aos estímulos do meio em que vive. Apresentará também, anorexia (quando o animal não tem fome), consequentemente depressão, por não estar se alimentando corretamente.

   

       Os sinais clínicos mais evidentes são:

      Diarréia leve ou forte;

      Lacrimejamento;

      Perda de peso;

      Desidratação;

      Elevação da temperatura. 

     O exame de fezes neste caso é importante, pois confirmará a infecção. É recomendado dar antibióticos quando houver evidências de infecção. A vacinação possibilita a proteção do animal contra uma diarreia  viral e é administrada por via intramuscular ou subcutânea.

      Os animais mais jovens deverão receber uma dose inicial a partir de 2 meses de idade mesmo a partir de seis semanas de idade e uma segunda dose deve ser administrada 3 a 4 semanas após a primeira dose.

 

 

*As vilosidades intestinais são dobras da parede interna do intestino, que aumentam a superfície de contato do epitélio intestinal com o alimento. Quanto maior a área de contato, maior a capacidade de absorção dos nutrientes.