Jornal Espaço Aberto

Página Inicial

Colunas Online » A Toca

Sem algemas, com tornozeleiras

Voltar para listagem de colunas Inserida em: 01/05/2015 Colunista: Erre

De tanto ver, a gente acostuma...

 

NA PRÁTICA O TEORI É OUTRO.

 ***

A GENTE CONFIA NA JUSTIÇA.  MAS ELES CONFIAM MAIS.

***

Entendam porque tanto esforço para mudar a lei e prender esses moleques que roubam celulares, tênis de marca e que tais: eles não têm residência fixa.

***

E oferecem sério perigo para a sociedade, diferentemente das pessoas gradas que apenas desviam bilhões, são gente fina, educada, que sabe aplicar  bem o dinheiro dos outros e contratar os melhores advogados.  E (como) moram bem.

***

O JUIZ NICOLALAU PARECE QUE CRIOU JURISPRUDÊNCIA (OU SERÁ JURISPRORESIDÊNCIA?)

***

SAI A DELAÇÃO PREMIADA, ENTRA O SILÊNCIO RECOMPENSADO.

***

Depois dessa é que aquele carequinha do mensalão vai ficar mesmo sozinho...

***

Corruptores vão para prisão domiciliar, com tornozeleiras eletrônicas – claro, cravejadas de brilhantes.

****

Coitadinhos, vão ter que se contentar com o luxo simples de suas mansões, piscinas e outros desagradáveis castigos domésticos..

***

Será que algum deles vai ser repreendido pela família, “você fez coisa feia, seu danadinho, como castigo vai ter que lavar a louça hoje...”

***

S T F – SAINDO DE TORNOZELEIRAS ELETRÔNICAS !

***

Prisão domiciliar vale também para quem tem casa em Paris, Miami, Monte Carlo, Ibiza?...

***

TORNOZELEIRA ELETRÔNICA: NOVO SÍMBOLO DE STATUS SOCIAL!

***

Fofoca da hora em festas vip: --“Aquela sirigaita agora está com o nariz em pé mais do que nunca, só porque o marido dela tem tornozeleira eletrônica e o meu não...”

***

Bem, agora é só. levar os novos contratões para serem assinados em domicílio...

***

E como esses altos executivos vão por isso em seus currículos?... Especialização em contratos heterodoxos? Curso de sobrevivência na selva administrativa? SPA de meditação extratransacional ? Como vencer na vida sem honra nem dignidade?...

***

O TÓPICO DE ENDEREÇO VAI SER MODIFICADO: DE DOMICÍLIO ELEITORAL PASSA PARA DOMICÍLIO PRISIONAL.

***

Na verdade, a prisão domiciliar vai estar cercada de medidas de extremo rigor, perfeitamente adequadas aos perigos que ladrões de elevado grau de periculosidade representam para o dinheiro público:  piscinas, ofurôs e assemelhados deverão estar sempre em temperaturas amenas, bem aquecidas, para evitar riscos de resfriados;   uísques exclusivamente com mais de 18 anos;  vinhos envelhecidos e de origem comprovada, nunca de menos de R$ 350,00 a garrafa;  Cliquot no máximo 3 vezes ao dia, descontando as garrafas do café da manhã, consideradas como tratamento de saúde;   refeições à vontade, desde que garantidas por renomados  chefes de cozinha internacionais, ficando obviamente autorizadas todas as demais facilidades de hábito, para evitar aborrecimentos e possíveis riscos para a saúde física, como infartos, e mental, como avc’s – ações de volta à cadeia.

***

Afinal, foi apenas para garantir essas pequenas coisas da vida que tiveram que roubar tanto, né?

***

Marta não saiu, foi saída!

***

RETALIAÇÃO – Depois daquela fantástica ideia do vereador professor (de boas maneiras) Igor, de estabelecer rígidas normas de comportamento para os frequentadores de salas de cinema, eles estão se reunindo para apresentarem uma lista de ideias para fazer os vereadores gastarem seu tempo trabalhando em coisas úteis para a cidade e os cidadãos.

***

ANTIGAMENTE DIZIA-SE QUE “GOVERNAR É CONSTRUIR ESTRADAS”. HOJE SE SABE QUE GOVERNAR É CONSTRUIR MENTIRAS.

***

Minha tornozeleira, minha vida...

***

Aqui se faz, aqui se paga. A menos que um outro esteja pagando para você não ter que pagar.

***

TUDO DE VELHO NO NORTE DE PAGO-PAGO.

***

“LOCUPLETEMO-NOS TODOS, OU RESTAURE-SE A MORALIDADE’, LEMBRAM DA FRASE?... HOJE VIROU “LOCUPLETEMO-NOS TODOS, RESTAURE-SE A IMORALIDADE”!

 

(Volta, Brabosão!... Que falta!...)

***

A Toca - Ano I DCDonatários em Casa, otários de boca aberta, Marajás da Corrupa de volta às suas Capitanias, doidões para tirarem o atraso!)

 

 (*) Erre & Alzha, algemados em recessão de esperancite terminal.

Erre(*) é jornalista no Planeta dos Macacos, acha que como o macaco está certo, mas quanto mais pula de galho em galho menos compreende a bananosa, ladrão vagabundo fica na cadeia, superladrão fica “prisioneiro” em casa, cevada e regada a fortunas roubadas, sempre soube que a Justiça é cega, mas agora tem certeza que está é de sacanagem.