Jornal Espaço Aberto

Página Inicial

Colunas Impressas » De Olho na Política

A que ponto chegamos...

Voltar para listagem de colunas Inserida em: 24/08/2015 Colunista: Carlos Pinto

Não devemos ter medo

dos confrontos. Até os

planetas se chocam e desse caos,

nascem as estrelas. ”

(Charles Chaplin)

 

As afirmativas do senhor Evo Morales, de que se houver o impedimento da nossa Presidenta vai mandar seu exército invadir o Brasil, identifica o quanto o governo brasileiro perdeu o rumo e está nos jogando em uma aventura que poderá tingir de vermelho, as águas do rio Amazonas. Se vergonha tivesse na cara, esse senhor nos devolveria a refinaria que nos tomou na mão grande, diante da passividade e cumplicidade do atual desgoverno.

E em sua fala dá a entender que não virá sozinho, arrastando nessa aventura outros países como a Venezuela, o Equador e a Argentina. Ou está querendo aparecer, ou está preocupado com as grandes apreensões de cocaína que a Polícia Federal vem realizando. Tem uma notícia que teria havido uma invasão do território brasileiro, por militares venezuelanos através da Amazônia. Se é fato, só o tempo o dirá.

O que o tempo está nos dizendo agora, é que apesar das declarações inamistosas do senhor Evo Morales, o governo brasileiro está calado. Das duas uma: ou está acumpliciado nessa empreitada, ou está com medo das bravatas do governante de um dos maiores países produtores de cocaína. A verdade é que tipos como esse senhor Morales, gostam muito do poder e das benesses dele advindas. Para não perderem tais mordomias, são bem capazes de se lançarem numa aventura desse tipo, a exemplo do que fez a Argentina, no episódio das Malvinas. Um episódio que custou a vida de centenas de inocentes.

É bem verdade que temos que manter um mínimo de diplomacia para com os nossos vizinhos, mas isso não implica em fechar os olhos diante dessa ameaça boliviana. O fato de terem nos usurpado um equipamento caríssimo de refinação de petróleo, já merecia naquela oportunidade uma atitude mais forte por parte do nosso governo. Como demonstramos uma tibieza diante do fato, o senhor Morales se julga agora no direito de vilipendiar nossa soberania.

Só espero que não nos ataquem com arcos e flechas, porque o combate se tornará um genocídio, a efeito do que ocorreu com o Paraguai em tempos remotos. Se vergonha tivesse, o senhor Morales nos devolveria os milhares de carros furtados em terras brasileiras, e levados para a Bolívia onde são adquiridos em troca do grande produto de exportação daquele país: a cocaína, que desgraça os lares do nosso país.

Fiquemos atentos aos próximos lances, e a movimentação desses incompetentes e malformados dirigentes de alguns países da América Latina, acusados que são de várias transgressões aos direitos humanos. A maioria deles fugiu da escola, e não sabem como solucionar os problemas internos de suas nações, quanto mais, se aventurarem em agredir os países vizinhos. O que não podemos, é aceitar esse tipo de ameaças. Não devemos fugir dos confrontos com as forças do mal.