Jornal Espaço Aberto

Página Inicial

Colunas Impressas » De Olho na Política

O senador barra limpa

Voltar para listagem de colunas Inserida em: 06/12/2015 Colunista: Carlos Pinto

“Necessitamos de uma borracha,

para apagar de nossa história

tudo que nos desagrada”

(DA)

 

O Brasil trilha caminhos perigosos, enquanto o governo confia na falta de informações e de bom senso da população. Os fatos ocorridos na semana de novembro, que culminaram com a prisão do Senador Delcidio do Amaral e do mais promissor banqueiro do País, ainda pegaram boa parte da sociedade de surpresa. Mas para quem, atentamente acompanha os passos da Operação Lava Jato, nada mais surpreende. Há uma podridão exalando um mau cheiro insuportável, vindo da Capital Federal.

Pelas contas e informações, certas ou falsas, que nos chegam, uma grande parcela do Congresso Nacional está seriamente comprometida nesta lama toda que jorra dos palácios governamentais. E o que mais nos envergonha, é que boa parte da imprensa está acobertando há muito tempo, esta série de malfeitos oriundos dessa quadrilha que tomou o País de assalto. É certo que deputados e senadores lá estão, pelo voto popular, muito embora essas urnas eletrônicas que por aí andavam e que ao que parecem vão ser encaixotadas, estão desmerecendo a nossa confiança.

Com relação ao Senador Delcidio, com cara de bom menino, fala mansa, até delicada, tem mesmo um histórico que a maioria de seus eleitores deve desconhecer, ou nunca procurou saber. Já foi tucano durante o governo FHC, onde fez parte da direção da Petrobrás, e com a eleição de Lula, tratou logo de se bandear para o PT. Dizem ser o responsável e padrinho de Cerveró, quando de sua indicação para a diretoria da estatal, que por razões “sentimentais e de amizade”, estava procurando uma saída para o exterior, do referido ex-diretor.

Quem acreditar nestas razões expostas pelo Senador Delcidio, precisa urgentemente procurar um especialista de doenças mentais. A Operação Lava Jato está expondo as vísceras de um empresariado corrupto, que pouco se importa que as bandalheiras que concretizam com o dinheiro público, causa a morte de centenas ou até milhares de brasileiros, por falta de uma estrutura digna em nossos hospitais.

Eles pouco se importam com a decadência do ensino brasileiro e da falta de estrutura para a prática de uma cultura com o mínimo de decência. Estão se lixando para a situação de nossos portos, nossas estradas, nossa agricultura. Dos portos só lhes interessa a questão das dragagens, outro foco permanente de corrupção. Matam o nosso meio ambiente, nossos rios e matas, por causa do vil metal. Não se contentam com ganhos razoáveis, pois precisam “molhar as mãos” dos corruptos encastelados no poder.

Acostumados a uma boa vida, hotéis cinco estrelas, viagens faustosas aos paraísos turísticos, esta corja acabou com o prestigio do Brasil e dos brasileiros no exterior. Só se espera agora, que aqueles que nunca sabem de nada, que nunca viram, que usam os palanques eleitorais para ludibriar o povo, também sejam levados a frequentar as celas de Curitiba, ou do Complexo de Bangu, onde já estão o promissor banqueiro e o advogado do Cerveró. Que Deus tenha piedade do povo brasileiro, tão conformado e tão carneiro.