Jornal Espaço Aberto

Página Inicial

Colunas Impressas » Horóscopo

Signo do mês - Capricórnio

Voltar para listagem de colunas Inserida em: 22/12/2015 Colunista: Silvia Helena Francisco

Nesse dia 22 de dezembro, mais precisamente às 2h47 de ontem (22), entramos com o sol no signo de Capricórnio, marcando a entrada do solstício de Inverno no Hemisfério Norte e o solstício de Verão no hemisfério Sul. Momento lindo que a natureza nos mostra os dias mais longos.  Em tempos passados o período era comemorado com muita alegria e renovação pela vida. Havia muitos festivais e rituais que foram criados para celebrar o retorno da luz do verão; no inverno com noites mais longas, quando chegava a luz do Sol também era motivo de alegria. Então, vemos a alternância, e com isso o juntar mais as pessoas através dos festivais. Observe com é cíclico: hoje, nessa época, temos mais contato com as pessoas e com festas também: Natal, comemoração de uma mudança de calendário...

Capricórnio é um signo do elemento Terra, regido por Saturno, portanto mais sólido, nos fazendo preocupar com a carreira profissional,  mais não podemos esquecer que tudo  precisa ser feito com segurança,  lembrando que mesmo com calma chega-se  ao topo, de acordo com nossos objetivos fortes e firmes.

A mente e a energia capricorniana  é extremamente racional e séria, e seus padrões de pensamentos são construtivos e tem uma grande habilidade de planejar cada detalhe, o que passa a imagem de frio e calculista, mas por querer sempre cumprir sua meta, é um signo sujeito a depressão, portanto deve entender que como todo ser humano tem limites.

Capricorniano, leve a vida de forma mais leve, não se cobre tanta responsabilidade; tudo pode e deve ser mudado e reformulado, enquanto temos vida, temos esperança. Veja nesse momento, seu regente Saturno está no signo de Sagitário, mexendo e remexendo com sistema das Leis e Ordem, valores éticos e morais.

Por ser Capricórnio, o senhor do tempo, do carma, das representações, de responsabilidade, sentimos esse momento mais pesado. Mas vamos transmutá-lo e crescer com cada passo de maturidade que nos evolui. O ano de 2015, ainda está  pesado, sim, mas nos abriu os olhos para muita coisa, então vamos enxergar tudo de maneira real, não pessimista, pois o ciclo continua, o céu caminha, e estamos abertos para a essa evolução que se instala dentro de nós.