Jornal Espaço Aberto

Página Inicial

Colunas Impressas » Horóscopo

Signo do mês – Câncer

Voltar para listagem de colunas Inserida em: 21/07/2016 Colunista: Silvia Helena Francisco

Signo do mês – Câncer

Nesse dia 20 de junho as 19h34, o Sol se despediu do signo Gêmeos e começou a transitar no signo de Câncer, e assim começamos o solstício de inverno em nosso hemisfério (Sul) e o solstício de verão no hemisfério Norte, momento também, que a Lua, regente do signo de Câncer, não poderia ser diferente, ela envolve as marés, a gestação, e tudo mais.

Nesse momento quando entra em sua fase cheia, as nossas energias são de recolhimento, já que o signo de Câncer ou caranguejo é o primeiro signo do elemento água, segundo signo cardinal, que está associado ao ponto cardeal norte, simbolicamente vinculado ao útero e à caverna, ambientes de transmutação alquímica. Por essa razão, nesse momento passamos por várias transformações internas.

 Mitologicamente, esse signo está associado à aventura do herói Hércules, quando teve de enfrentar a Hidra de Lerna, monstro peçonhento de nove cabeças que, se cortadas, faziam brotar duas em lugar de cada uma.

Assim são as nossas emoções: se não forem bem resolvidas, sempre voltam com intensidade dobrada! Assim nós somos, se deixarmos a “sujeira embaixo do tapete! Ela volta, e as vezes com uma dor maior; por isso muitas vezes devemos enxergar, entender, aprender e evoluir. 

A entrada do Sol em Câncer é um convite ao recolhimento, que nos faz olhar para o passado e, através do quebra-cabeças da Memória, reconstituir o conhecimento. Há uma “mordida” que nos desperta, justamente do caranguejo: é a memória, que nos ajuda a resgatar a Sabedoria antiga, pois esse signo nos leva a memorias do nosso DNA familiar. Por isso nesse momento somos convidados a nossa reflexão, não para culpar problemas familiares e sim entender, que através de cada passo, somos heróis da nossa vida, assim como Hercules.

A nossa história nos faz chegar ao que somos hoje, e entendendo, podemos mudar o nosso futuro, sempre pensando em ser feliz! Assim também com nossas emoções: essa é uma fera que você tem que encarar sozinho. Um bom amigo ou mesmo um terapeuta até podem ajudar, ouvir e se solidarizar.

Mas é cada um de nós e mais ninguém o responsável por vencer e nos sentir firmes diante de uma emoção, diante de um sentimento que surge sem que as saibamos que estava lá dentro. 

Agora é um momento mais intimista, que nos faz sentir seguros, quando estamos próximos a pessoas queridas, a família, e amigos. É hora de pensar que problemas todos têm, mas como nos solidarizamos, nos sentimos mais forte.

O momento é de emoção, sensibilidade, e carinho.......ah...como é bom um abraço amigo...assim é o momento que devemos analisar melhor a intimidade e comprometimento como um abraço...Vamos lá!!!!!

(Símbolo:Divulgação/Tudoplus)