Jornal Espaço Aberto

Página Inicial

Colunas Impressas » De Olho na Política

As malas do Geddel, o Joesley e a língua do Palocci

Voltar para listagem de colunas Inserida em: 11/09/2017 Colunista: Carlos Pinto

 “ Brigam as comadres,

descobrem-se as verdades.”

(dito popular)

 

Uma semana para ninguém botar defeitos. No Nordeste, a Polícia Federal encontra mais de cinquenta milhões de reais em malas e caixas de papelão, entocados em um apartamento cedido por empréstimo ao cidadão Geddel Vieira. Aquele mesmo que está na mira da Lava Jato desde o início, e estava em prisão domiciliar em Salvador. No Sul, mais precisamente em Curitiba, o ex-Ministro Antonio Pallocci, resolveu abrir o bico e entregou parte da rapadura. A outra parte está prometida caso aceitem sua delação premiada.

Na área central do país, em Brasília, surge uma gravação para lá de comprometedora, obra do gravador especial da República, Joesley Batista. Nela não escapam nem Ministros do STF, o que elevou o tom da Ministra Carmem Lucia, um dos alvos da referida gravação. Percebe-se que esses senhores da JBS vieram ao mundo com a finalidade de detonar a tudo e a todos. Ninguém escapa da língua ferina do Joesley e quadrilha, assim como, ninguém escapou das primeiras afirmações do senhor Antonio Pallocci.

O Brasil virou um hospício, comandado por vários canalhas, que desmentem as acusações com a maior cara de pau, como também desdizem o que afirmaram antes. Segundo o que corre nos bastidores, a prisão do senhor Geddel foi determinada, pois havia indícios de que ele se preparava para fugir do país. Preso na Papuda, tem muito para contar, e como não tem a língua presa do Pallocci, vai abrir o bico como canário em concurso de canto.

Mas o que choca, principalmente nas redes sociais, é ver cidadãos de boa conduta, defenderem estes crápulas, procurando justificativas canhestras, como se todos nós fossemos um bando de idiotas. Ou será que só eu acho que eles são de boa conduta. Pelo andar da carruagem, entendo que o Brasil não escapa de um choque das raças. De um lado os que colocam o país em primeiro lugar, e de outro, os que defendem essa malta de safados.

Aprendi desde cedo, que onde há fumaça, há fogo. Durante os anos dourados conheci vários desses cidadãos que ora estão na mira da justiça. Eram todos defensores da liberdade e luta pelos direitos do povo. Quando assumiram o poder, trataram logo de safar a onça, e na base do Matheus primeiro os teus, construíram imensas fortunas pessoais. Quanto ao povo, está na situação que todos nós sabemos e sentimos na pele. O país precisa urgentemente de uma restauração geral, com o afastamento de todos os políticos manchados pela corrupção e omissão, para que tenhamos um novo começo.

O Brasil precisa de uma nova Constituição, sem os remendos efetuados pelo Congresso Nacional, onde conste inclusive, a pena de morte para os cidadãos, sejam políticos ou não, que botarem as mãos nos cofres públicos, e cometerem os chamados crimes hediondos

Precisamos de um choque de realidade, onde exista uma educação de qualidade, saúde de primeiro mundo, e cultura para todos. Está na hora de parar com a demagogia e achar que todos nós somos tolos palhaços em busca de um picadeiro.