Jornal Espaço Aberto

Página Inicial

Colunas Impressas » De Olho na Política

Os quadrilheiros perderam a vergonha

Voltar para listagem de colunas Inserida em: 25/11/2017 Colunista: Carlos Pinto

 



“Nenhum tesouro está seguro

em seus cofres, quando o pai

escuta seus filhos chorando

de fome.”

(Plinio Marcos)

 

O episódio recente em que deputados estaduais do Rio de Janeiro, foram presos pela Operação Cadeia Velha, e posteriormente “libertados” por seus colegas de quadrilha, determina bem a que fundo de poço conseguimos chegar. Não é à toa que a Assembleia Legislativa do Rio, funciona em um prédio onde funcionou a cadeia pública daquele Estado. Seus membros estão no lugar certo, com raras exceções.

E nesta fuzarca toda, tivemos uma declaração explícita do deputado André Lazaroni, atual Secretário de Cultura do Estado, licenciado para votar a favor dos quadrilheiros, onde deixa claro sua falta de cultura e escolaridade. Não é admissível que um cidadão que ocupa o cargo de Secretário de Cultura, confundir o dramaturgo Bertolt Brecht, com o personagem da Escolinha do Professor Raimundo, Bertoldo Brecha.

Ninguém merece um iletrado desses no cargo que ocupa, muito menos como representante do povo. Além de inculto e burro, demonstrou ser um aliado dos corruptos Jorge Picciani, Paulo Melo e Edson Albertassi. Gostaria de saber como se sentem os eleitores desse canalha, e dos demais que votaram pela liberação dos “colegas” presos. Esta demonstração de vocação para a impunidade, não é privilégio dos representantes cariocas em sua Assembleia e no governo estadual.

Em Mato Grosso do Sul as coisas também estão na mesma linha de pilantragem, e no Maranhão, começam a surgir os indícios de gatunagem, conforme as investigações do Ministério Público e da Polícia Federal. No Acre, Rondônia e Roraima, a Polícia Federal vem desvendando novas maracutaias que envolvem os executivos e legislativos em municípios desses estados. Enfim, o povo brasileiro tem a mania de eleger gatunos, e depois fica se queixando que não tem sorte.

O Brasil de hoje é uma edição piorada de Sodoma e Gomorra, e o que mais enoja é ver o vitimismo de alguns artistas, que ficam criando fakes para tapar os olhos da população ingênua, enquanto os gatunos instalados em Brasília, deitam e rolam no dinheiro público. Falta muita consciência e muito amor à Pátria, nesses cretinos que, através de ações isoladas, contribuem para a atual situação do país. Tais ações são a melhor contribuição para o renascimento da extrema direita, que aos poucos vai ganhando um maior número de adeptos, inclusive nas camadas sociais de baixa renda.

Criar ódio entre iguais é a pior façanha do ser humano. No Brasil de hoje, principalmente nas redes sociais, é o que mais se vê. Se ocorrer a tão propalada tomada do poder pelos militares, quero ver esses heróis de fancaria onde vão se esconder. Pobre nação.