Jornal Espaço Aberto

Página Inicial

Colunas Impressas » De Olho na Política

Bom dia Mãe

Voltar para listagem de colunas Inserida em: 12/05/2018 Colunista: Carlos Pinto

Bom dia Mãe

 Este poema, é a letra de uma canção composta pelo grupo de compositores do Teatro Estudantil Vicente de Carvalho – TEVC, que entre outras coisas tinha a finalidade de homenagear as MÃES daqueles que, em várias épocas, perderam a vida na luta pela liberdade, democracia, justiça social, fraternidade e paz entre os povos. Fez parte inclusive da trilha sonora do espetáculo “As Confrarias”, de Jorge Andrade, encenado pelo TEVC, espetáculo vencedor do Prêmio Governador do Estado em 1972. Faziam parte desse grupo de compositores: Paulo Novaes, José Luiz Tejon Megido, Ivan Freitas e Cesar Pezzuolli. Aproveito a oportunidade em que comemoramos o DIA DAS MÃES, para homenagear essas mulheres dignas, que balançando o berço, comandam o mundo.

 

Bom dia mãe.

Eu vou partir quem sabe para nunca mais voltar.

As minhas roupas já guardei, os meus livros já queimei,

As coisas do meu quarto eu já revi.

Fui ao quintal, e a roseira que você plantou está florindo.

Bom dia mãe,

Por favor não me olhe assim,

Você sabia que mais cedo ou mais tarde eu iria lhe deixar.

Ah! Minha irmã, cuidado irmã que a travessia é perigosa

E o barco pode naufragar.

E meu irmão, mantenha sempre os olhos apagados, sem olhar.

E meu irmão, não deixes nunca em casa as ideias que tiver.

Bom dia mãe,

Por favor não se levante que eu preparo meu café.

Descanse bem, se perguntarem diga que eu fui pro estrangeiro, estudar.

E meu irmão, a luta está perdida, para mim não adianta mais tentar.

Bom dia mãe.

Eu vou partir e da varanda onde você gosta de ficar.

Olha o dia despertando, olha a rua despertando, e você quase chorando

Fingindo que forte é.

Com as mãos nos meus cabelos, me abraçando e me beijando,

E eu fugindo, e eu partindo, sem poder olhar prá trás.

Bom dia mãe.

BOM DIA MÃE

*O Espaço Aberto se permitiu extrapolar o espaço da Coluna “De Olho na Política”, e sem pedir autorização ao responsável, Jornalista e Professor Carlos Pinto, fez do poema  de compositores do TEVC-Teatro Estudantil Vicente de Carvalho que anos a fio pontilhou a cena teatral,  de Santos para palcos alhures, sua mensagem para o Dia das Mães, ou melhor, para todos os Dias das Mães.