Jornal Espaço Aberto

Página Inicial

Colunas Impressas » De Olho na Política

Na terra dos Ratathoulies

Voltar para listagem de colunas Inserida em: 31/07/2011 Colunista: Carlos Pinto

“Quando a verdade é
substituída pelo silêncio,
o silêncio é uma mentira.”
(Yeugeni Yevtuchenko)


A faxina que a Presidenta Dilma vem realizando no Ministério dos Transportes, nos parece exemplar. Cada dia que passa, mais um rato é apanhado sob suspeita de estar roendo o queijo alheio. O que me intriga é a questão familiar que envolve estes ratathoulies, pois está se tornando normal, que parentes de primeiro e segundo graus sejam cúmplices e partícipes destas maracutaias.
Os fatos que envolvem a construção de uma ponte sobre o Rio Guaíba, em Porto Alegre, merecem uma investigação bem acurada por parte do Governo Federal. Pensar que esta ponte, com 2.9 quilômetros de extensão, vai custar quase o mesmo que a ponte recém inaugurada na China, sobre a baía de Jiaodhou, com 42 quilômetros de comprimento, é um grave sintoma de que caminhamos para a tolerância total.
Em reais, esta ponte chinesa tem um custo de R$ 2.4 bilhões, já a ponte do Guaíba, vai custar R$ 1.16 bilhões. De acordo com os levantamentos do matemático Gilberto Flach, se o Guaíba ficasse na China, a ponte custaria apenas R$ 170 milhões, e ficaria pronta em 102 dias. Se a baía de Jiaodhou ficasse no Brasil, a ponte não teria prazo previsto para seu término, com um custo calculado em trilhões de reais. A grande diferença, no entanto não reside apenas nestes números. Se essa quadrilha que se apropriou do Ministério dos Transportes tentasse fazer essas mesmas manobras em outro país, saberia que a punição começaria com a demissão e terminaria em alguma penitenciária, ou mesmo num fuzilamento sumário.
O grande problema é que o Brasil não é o único país do mundo a abrigar corruptos de todos os naipes, mas que por força de anos e anos de institucionalização da impunidade, estes infratores tem a plena convicção de que tudo acabará em pizza. Enquanto o nosso Congresso está apenas preocupado com leis que beneficiam marginais, como é o caso da Lei 12.403/2011, alem de outras perfumarias que me permito passar ao largo, os marginais de colarinho branco vão tomando conta do pedaço.
Mas nem bem os fatos do Ministério dos Transportes foram aclarados, já surge outra denúncia, desta vez contra o Ministério da Agricultura. O insuspeito irmão do líder do governo no Senado, Romero Jucá, senhor Oscar Jucá Neto, ex-Diretor da CONAB, vem através da imprensa denunciar um esquema de corrupção no referido Ministério. Segundo o denunciante, o esquema montado visa beneficiar dois partidos políticos, e o fulcro da referida denúncia envolve a Caramuru Alimentos e a venda de um terreno da referida CONAB, em área valorizada de Brasília, por preço quatro vezes inferior ao real valor da área.
Não é preciso dizer que Ministro e assessores já saíram desmentindo os fatos. A realidade é que da forma que as coisas andam a Presidente não terá tempo para governar, pois as 24 horas do dia serão poucas para apagar tantos incêndios, que pipocam semanalmente, em setores do governo. O país está necessitado de uma assepsia geral.