Jornal Espaço Aberto

Página Inicial

Colunas Impressas » De Olho na Política

O laranja do laranja

Voltar para listagem de colunas Inserida em: 08/08/2011 Colunista: Carlos Pinto

“Se todos os homens soubessem

o que os outros dizem a seu respeito,

não haveriam quatro amigos no mundo.”

(Pascal)

 

Santos sempre foi uma cidade interessante, onde surgiram grandes políticos, artistas de renome nacional e internacional, alem de figuras que fazem parte do folclore municipal. Surge agora um novo tipo, aquele que escreve por encomenda, ou assina cartas para os jornais a pedido de alguém. Está criada a figura folclórica do laranja do laranja.

Esta semana me deparei com a missiva de um cidadão, que nenhum músico da cidade conhece como tal, se colocando em defesa desses mesmos músicos, que na sua “opinião” estão sendo preteridos em apresentações musicais da cidade. Bem se nota pelo teor da missiva, que o real queixoso não teve a coragem necessária para assinar o que escreveu. Preferiu usar um laranja para expor o que entende como queixas.

Mas para reavivar as mentes destes laranjas, vamos aos fatos e números. O projeto Chorinho no Aquário foi proposto à Administração Municipal, pelo representante de uma empresa portuária, que se prontificou em arcar com as despesas dele oriundas. Para se irmanar nesta empreitada convidamos o Clube do Choro, para dele fazer parte. Ocorre que em qualquer projeto, não se pode afastar o patrocinador de sua participação na grade de artistas que nele irão se apresentar.

Em 30 de junho de 2007 o projeto foi iniciado e até aqui já se realizaram mais de 170 apresentações. Dessas apresentações, 135 tiveram a participação de grupos de choro de Santos e cidades da Baixada Santista. Dos 37 grupos que vieram de São Paulo ou cidades do interior relacionamos os seguintes: Demônios da Garoa; Euclides Marques; Luizinho Sete Cordas (santista radicado em São Paulo); Aleh Ferreira; Marquinhos Mendonça; Filó Machado; As Choronas; todos de qualidade acima de qualquer suspeita. Alem deles, em projetos paralelos referentes ao choro, tivemos na cidade, as palestras de Sergio Cabral, e apresentações de John Berman, Zé Barbeiro, Hamilton de Holanda, Joel Nascimento, Danilo Brito e Choro Rasgado, todos numa parceria da Prefeitura com o Clube do Choro.

Alem disso temos todos os domingos o Baile da Praia, realizado na Fonte do Sapo, onde os conjuntos que ali desempenham sua musica são todos da Baixada Santista, especialmente, de Santos.  E mais: todos os domingos no final da tarde, é realizado o projeto Música no Quebra Mar lá no emissário submarino, onde 90% dos músicos que se apresentam são da cidade. E no mês de julho, durante o Festa Inverno, tivemos apresentação diária de artistas e conjuntos musicais todos de Santos, entre eles Luiz Américo e Grupo Feitiço e Caio Mesquita.

Para finalizar, há uma total falta de personalidade por parte de quem pede como de quem assina essas missivas. Chega a ser ridícula a falta de coragem de ambas as partes. Tem cidadão que se diz morador em São Paulo e manda missiva criticando o prédio da Prefeitura, como teve este laranja do laranja que assinou um rosário de inverdades. Só que ele não vive numa cidade de idiotas, e acaba na posição do gato escondido com o rabo de fora. Com isso corre o risco de perder a cauda.