Jornal Espaço Aberto

Página Inicial

Informe-se » Eleições

"Meu compromisso é com a cidade"

Voltar para listagem de Eleição Inserida em: 30/09/2012

Candidato do PSDB à Prefeitura de Santos, o deputado estadual (licenciado) Paulo Alexandre Barbosa, em entrevista ao Espaço Aberto (EA), disse que respira política desde cedo e que a experiência acumulada em quatro secretarias  estaduais e como representante do povo (reeleito) na Assembleia Legislativa, lhe dá segurança para administrar Santos

Filho do ex-prefeito Paulo Gomes Barbosa (1980-1984- último prefeito nomeado na Cidade), Paulo Alexandre relata que no colégio militou na política estudantil e, na Faculdade de Direito da Unimes, foi presidente do Diretório Acadêmico. Ele afirma que debutou na política partidária, aos 17 anos na  coordenação da campanha do pai à Câmara de Santos, para a qual foi eleito por duas vezes e assumiu a presidência da Casa.

Paulo Alexandre Barbosa, o mais novo dos prefeituráveis santistas (33 anos), durante a entrevista não escondia o desconforto da rouquidão, uma das consequências do desgaste a que são submetidos os candidatos na reta final da campanha. Com a voz grave que lhe é peculiar, naquela ocasião mais acentuada, Paulo Alexandre explicou por que quer ser prefeito de Santos, falou de seu programa de governo e das prioridades; de como encara as críticas dos concorrentes, pesquisas, coligações, compromisso e ficha limpa.

EA - Em que momento definiu que era hora de se candidatar à Prefeitura de Santos?

Barbosa - Respiro política desde cedo. Meu pai foi prefeito e vereador. Na escola participei da política estudantil. Nascido em Santos e apaixonado pela Cidade, é natural que me preocupe com o futuro do município. Acumulei experiência política, fui eleito deputado estadual duas vezes e tive experiência administrativa em quatro secretarias do Estado (assessor  na Secretaria de Juventude, Esporte e Lazer, secretário-adjunto de Educação, secretário de Desenvolvimento Social, e de Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia). Isso me dá segurança  para governar Santos para que a gente possa avançar.

EA - Por que Paulo Alexandre Barbosa, o segundo deputado mais votado de São Paulo, com 215.061 votos quer ser prefeito de Santos?

Barbosa- Porque amo a cidade e quero contribuir com uma administração melhor para que a população possa participar e usufruir do desenvolvimento que é uma conquista de todos.

EA - Em seu programa de governo o senhor priorizou Educação e Saúde. Como pretende trabalhar estas áreas?

Barbosa - Muitos são os desafios, mas a base de todos é a Educação, desde a creche à universidade. É preciso cuidar desta e das próximas gerações para que tenhamos  qualidade de vida e a melhor educação. Primeiro vamos começar pela valorização dos profissionais, com melhores salários e capacitação continuada. É preciso oferecer aos professores, mediante convênio com universidades, cursos gratuitos de pós-graduação, mestrado e doutorado na área da educação. Nos últimos anos, um dos grandes desafios na Educação tem sido o acesso à escola, por isso planejamos maior tempo de permanência dos alunos nas unidades, tornando-as mais atrativas, inclusive, dotadas de tecnologia e conforto, o que exige a ampliação, reforma e construção de escolas com mais agilidade, além da ampliação do quadro de profissionais na área de manutenção. É preciso investir e inovar para que tenhamos a melhor educação.

EA - E no setor de Saúde?

Barbosa - Para a Saúde projetamos o programa de planejamento reprodutivo, salas de acolhimento nos Prontos Socorros, humanização do atendimento e a contratação de mais profissionais da área, mediante concurso público. Principalmente para enfermagem para garantir funcionamento 24 horas das salas de acolhimento nos PSs. Reforma e construção de UBS e novas UTIs móveis e o funcionamento total do Hospital dos Estivadores (HE), para minimizar a falta de leito hospitalar. Nesta área, o desafio não é equipar o HE, mas colocá-lo para funcionar ao custo e R$ 5 milhões/mês, o que exige parcerias com o Estado e com a União. Afinal, serão 243 novos leitos atendendo Santos e região.

EA - Parcerias com Estado e União serão suficientes para prover um hospital com atendimento SUS, para santistas e pacientes de outras cidades?

Barbosa - As cidades têm 90% do orçamento/mês comprometido com a folha de pagamento e custeio, indicando a necessidade de buscar recursos internacionais.  Sou o deputado que mais trouxe recursos para a cidade. Se eleito, insistirei junto ao governador Geraldo Alckmin sobre a necessidade de investir mais em Santos, especialmente na Saúde, já que é aqui que a população da região busca atendimento médico hospitalar, quando em suas cidades de origem esses recursos não são suficientes.

EA - O senhor relacionou segurança como uma prioridade. O que pretende fazer para diminuir a violência no município. A Prefeitura tem condições de agir?

Barbosa - Enviaremos à Câmara Projeto de Lei para permitir que a Prefeitura assine convênio com a Secretaria de Segurança Pública com o objetivo de regularizar o trabalho do policial militar na cidade no dia de folga, trabalhando fardados na segurança da cidade. Vamos ampliar o sistema de monitoramento de câmeras por toda a cidade, com profissionais capacitados para operar o sistema.

EA - Como seu governo equacionará os impasses na relação porto-cidade?

Barbosa - O porto representa quase 60% da arrecadação do ISS santista, por isso é necessário garantir estrutura ao setor com obras de acesso, inclusive, repaginação da entrada da cidade e conclusão da próxima etapa da Avenida Perimentral. Não dá para dissociar a cidade do porto e vice-versa, e sem parcerias, equacionar a relação é inviável. Para o desenvolvimento sustentável a comunicação entre os diversos órgãos tem que ser direta, sobretudo para que a administração municipal cuide melhor de seu patrimônio. Qualificar e capacitar o trabalhador às novas tecnologias também é uma forma de preservar nosso patrimônio.

EA - O sistema viário da cidade está saturado e há muito aguarda solução. Qual é a proposta do candidato para esta questão?

Barbosa - Atualmente mais de 280 mil veículos são emplacados em Santos; um quarto da população da Baixada Santista tem empregos gerados na cidade, assim é natural que o número de veículos nas ruas aumente a cada dia. É preciso retirar carros particulares de circulação, mas para isso é necessário investir no transporte coletivo de qualidade e isso nos remete ao VLT (Veículo Leve sobre Trilhos), transporte limpo, rápido, seguro e não poluente, cujas obras começam até o final do ano. A integração do VLT às linhas de ônibus, bilhete único e estímulo ao uso de bicicleta, planejamento de novos itinerários de ônibus e a implantação do bilhete único são medidas necessárias para melhorar o trânsito. Outras obras, como a do túnel ligando as Zonas Leste e Noroeste também fazem parte do projeto relacionado à mobilidade urbana. Quando se fala em trânsito, lembramos do pedestre, por isso colocaremos em prática o projeto “Calçada para Todos”, com padronização e acessibilidade.  Vamos buscar recursos estaduais e federais para viabilizar as obras, que serão padronizadas. 

EA - Porto, pré-sal, tecnologia, onde está o futuro de Santos?

Barbosa - Santos precisa saber explorar seu potencial e fazer com que toda essa riqueza fique na cidade, para que a população participe do desenvolvimento.  Porto, pré-sal e tecnologia estão aqui e para maior desenvolvimento transformar Santos em terra da oportunidade para todos é o meu ideal.

EA- Recentemente o senhor falou sobre a necessidade de uma melhor análise sobre a questão do lixo domiciliar na cidade e sobre as calçadas que geram muitas reclamações. Qual é a sua proposta para esses dois itens?

Barbosa - Com relação ao lixo vamos criar a Fábrica Verde Santos (FVS) que envolve um centro de recolhimento e triagem, além da confecção de produtos a partir de Resíduos Sólidos Urbanos (RSU), para gerar produtos e renda a cooperados e comunidades. Naturalmente vamos analisar se o contrato com a empresa responsável pela coleta do lixo domiciliar (Terracom), está sendo cumprido

EA - Em seu programa de governo, o que está reservado para a Área Continental?

Barbosa - A Área Continental de Santos é uma região estratégica para o município. São mais de 240 quilômetros que precisa de um projeto de ocupação ordenada com atividade para desenvolvimento da economia e emprego. Pretendemos implantar um Centro Tecnológico voltado para três vertentes: petróleo, indústria e ecoturismo. É preciso vencer os desafios da área, entre eles, saneamento para expansão da área portuária.

EA - Se eleito, o que o jovem prefeito fará para incrementar os programas já existentes para o idoso?

Barbosa - Pretendemos um governo com sensibilidade e com trabalho incansável para obter bons resultados, especialmente para quem mais precisa do Poder Público. Santos tem uma população conhecida como melhor idade, acima da média e como hoje,  a expectativa de vida aumenta, graças ao avanço da Medicina, criaremos um centro de referência com a participação do idoso, pois é fundamental  usar a experiência dessa

EA - Dez partidos formam a coligação “Santos para Todos”. Quais são os compromissos pós-eleição com essa aliança?

Barbosa - Meu compromisso é com a Cidade e o critério básico para formação da equipe de trabalho, caso eu seja eleito, é o da ficha limpa, da capacidade e da idoneidade, independente das vinculações políticas.

EA - Apesar de ser massacrado pelos adversários, pesquisas do mais diferentes órgãos continuam apontando sua liderança na preferência do eleitorado. Como administra esta duas situações?

Barbosa - As críticas fazem parte do processo político e quem está à frente nas pesquisas, termina sendo o alvo predileto. Mas lhe garanto que quanto mais baixam o nível, mais procuro elevar o da campanha, porque a população quer ouvir propostas. Nossa campanha é propositiva. Quanto ao resultado das pesquisas só aumenta nossa disposição para apresentar propostas voltadas para o desenvolvimento da cidade. Só tenho a agradecer a confiança daqueles que acreditam no nosso trabalho. Vamos continuar pedido à população que nos dê a oportunidade de administrar Santos, a cidade que tanto amo.

EA- As pesquisas eleitorais apontam que o senhor continua liderando a preferência dos eleitores. Como administra essa leitura?          

Barbosa - Recebo os resultados das pesquisas com satisfação e humildade e converso com todos com quem trabalho, lembrando que a melhor pesquisa é a urna. Fico feliz com o resultado das pesquisas, mas continuo pedindo à população, a oportunidade de administrar a cidade. Tudo que eu quero é cuidar das pessoas de Santos e juntos, trabalhar para uma cidade mais justa, mais criativa, mais feliz. Fico emocionado quando falo de Santos e da população, das famílias, pois isso me faz lembrar a minha família, minha origem: meu avô lixeiro, meu pai engraxate, comerciante, prefeito, vereador e foi com ele (Paulo Barbosa) que aos 13 anos de idade comecei a trabalhar. Foi nessa época que através dele comecei a amar Santos.

*Barbosa tem como vice, o psicólogo Eustázio Pereira (PTB).

Crédito: Foto: Isabela Carrari