Jornal Espaço Aberto

Página Inicial

Notícias

Embraport não aceita proposta do governo

Voltar para listagem de notícias Inserida em: 2013-07-23 -23:44

Embraport não aceita proposta do governo

A Empresa Brasileira de Terminais Portuários (Embraport) recusou proposta do governo federal, em reunião na manhã desta terça-feira (23), em Brasília, com participação dos operários portuários e estivadores.

O assessor da secretaria-geral da Presidência da República para assuntos sindicais, José Lopez Feijó, sugeriu que a empresa trabalhe por 30 dias com os avulsos e, nesse meio tempo, negocie a vinculação.

As negociações sobre salários, benefícios, horários e condições de trabalho seriam negociadas na capital federal, com assistência do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE).

A proposta, segundo o presidente em exercício do Sindicato dos Operários Portuários de Santos e região (Sintraport), Claudiomiro Machado ‘Miro’, está registrada em ata.

A Embraport, com terminal na margem esquerda do porto organizado de Santos, insiste em trabalhar com mão-de-obra própria, vinculada com normas da CLT (Consolidação das Leis do Trabalho).

O resultado da audiência, convocada pelo governo federal, será analisado em nova assembleia conjunta, do Sintraport e dos estivadores, às 9h desta quinta-feira (25).

Na segunda-feira (22), na primeira assembleia, que está em caráter permanente, os portuários decidiram manter os protestos para garantir o mercado de trabalho dos avulsos. Os protestos programados incluem não apenas passeatas e atos públicos, mas também ocupação dos navios que atracarem no terminal da Embraport.

‘Miro’recorda que, há poucos dias, a Embraport, empresa, do grupo Odebrecht, recusou proposta semelhante dos sindicatos, só que com prazo de um ano para as negociações, durante o qual utilizaria mão de obra dos avulsos. (Paulo Passos).

*Nas fotos de Vespasiano Rocha, portuários em manifestação na defesa do mercado de trabalho.