Jornal Espaço Aberto

Página Inicial

Notícias

IPC - Nesse/Unisanta apura inflação de 0,29%

Voltar para listagem de notícias Inserida em: 2013-10-18 -17:50

IPC - Nesse/Unisanta apura inflação de 0,29%

O Núcleo de Pesquisas e Estudos Socioeconômicos da Universidade Santa Cecília – Nesse/Unisanta, informa que o Índice de Preços ao Consumidor (IPC) para a cidade de Santos, no mês de setembro, apresentou inflação de 0,29%, indicando que a desaceleração da inflação continua, sendo este, o quarto mês de inflação baixa.

No acumulado do ano o índice atingiu 4,03%, e em doze meses o índice chega a 5,54%. Este comportamento de queda da inflação deve-se à política monetária que resultou na elevação das taxas de juros, que deve continuar até dezembro, comprimindo mais ainda a expansão da economia e por decorrência a demanda

No quadro abaixo quatro grupos apresentaram deflação, e os grupos transportes e alimentação foram os que mais tiveram impacto na inflação medida.

Grupo Habitação - Apurada deflação de -0,08% cujos efeitos tiveram origem na queda de preço dos equipamentos para domicilio da ordem de 1,1%; neste subgrupo estão incluídos equipamentos eletroeletrônicos e eletrodomésticos em geral.

Grupo Alimentação - Teve inflação de 0,99%, voltando a subir depois de uma deflação apurada em agosto. Os itens que mais influenciaram foram: pão francês com 3,61%, pertences de feijoada 9,5%, derivados de leite 0,85%, macarrão 4,3%, carne bovina 2,8%, leite longa vida 2,6%, arroz empacotado 12,7% e frutas 1,3%. No ano os alimentos tiveram aumento de 4,47%.

Grupo Transportes: Registrou inflação de 1,07%, devido ao acréscimo de preço de manutenção do veículo em 2,0%, sendo que os reparos no veículo tiveram acréscimo de 15%. Destaque ainda para o aumento de preço dos veículos em 0,3%. No ano o subgrupo já teve inflação de 4,2%.

Grupo Despesas Pessoais - Houve inflação de 0,07% destacando-se aumentos de refrigerantes 1,09% e cervejas 0,5%, no subgrupo de produtos de beleza, o bronzeador teve acréscimo de 31%.

Grupo Saúde - Constatada deflação de -0,01% ou seja, praticamente estável.

Grupo Vestuário: Foi constatada deflação pelo segundo mês consecutivo da ordem de  -1,12% o que se justifica pela mudança de estação quando ocorrem os tradicionais descontos para desova de estoques. Estas reduções abrangeram o vestuário feminino, masculino e infantil, sendo compensado parcialmente por acréscimos nos tecidos e aviamentos e bijuterias.

Grupo Educação: Apresentou deflação de -0,02% a queda foi constatada no material escolar em -0,5%. O item educação tem a maior alta acumulada no ano 13,98%.

 

Quadro I - Demonstrativo da apuração mensal e acumulada

  Apuração entre os dias 10 a 25 de setembro de 2013  

Grupos

Ponderação

%

Variação

%

Habitação

28,3586

-0,08

Alimentação

15,4060

0,99

Transportes

18,8727

1,07

Despesas Pessoais

15,3998

0,07

Saúde

9,8694

-0,01

Vestuário

4,7421

-1,12

Educação

7,3514

-0,02

Índice geral mês

100

0,29

Índice acumulado no ano

 

4,03

Índice acumulado 12 meses

 

5,54

 

O IPC – NESE/Unisanta que tem como responsável técnico o professor e economista  Jorge Manuel de Souza Ferreira, tem por referência o consumo familiar para famílias com renda até 40 salários mínimos.(Divulgação)