Jornal Espaço Aberto

Página Inicial

Notícias

Ônibus de Bertioga em “estado de greve”

Voltar para listagem de notícias Inserida em: 2014-07-12 -02:00

Ônibus de Bertioga em “estado de greve”

Os 270 empregados da Viação Bertioga, responsáveis pela movimentação de 70 ônibus e 15 mil passageiros por dia, estão em ‘estado de greve’, desde a noite desta sexta-feira (11).

Em assembleia, eles rejeitaram proposta da empresa, para renovação do acordo coletivo na data-base de maio, e poderão paralisar os serviços na segunda quinzena.

A viação ofereceu aos motoristas a incorporação do adicional de dupla função, que recebem por dirigir e cobrar as passagens, de R$ 208,00 aos salários de R$ 1.388,00, e reajuste de 7% para os demais empregados.

A categoria reivindica salário de R$ 1.800,00 para os motoristas, já com a dupla função incorporada, reajuste de 8% para os demais e vale-refeição de R$ 19,00 para todos.

O vice-presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários de Santos e região, José Alberto Torres Simões ‘Betinho’, comunicará o resultado da assembleia, à empresa, nesta segunda-feira (14).

Ele espera reiniciar imediatamente as negociações e promover nova assembleia até sexta-feira (18). Caso não sejam atendidos, deverão deflagrar greve na semana seguinte.

“Esperamos resolver o impasse por meio de negociações sérias, evitando greve como a do ano passado, quando ficamos parados de 5 a 8 de agosto”, pondera o sindicalista.

A campanha salarial de 2013 foi parar no Tribunal Regional do Trabalho (TRT-SP), que chegou a marcar o julgamento da greve. Mas isso não foi necessário porque houve acordo.

Seletivos de Santos - Os 44 micro-ônibus seletivos de Santos, que transportam 8 mil passageiros por dia, em média, também poderão ser paralisados, nos próximos dias, por conta de impasse na campanha salarial.

A empresa Guaiúba tem 74 motoristas e outros 30 funcionários de escritórios, manutenção e fiscalização, a quem ofereceu, no mês passado, reajuste salarial de 8% e 10% nos benefícios.

No dia 21 de junho, os trabalhadores recusaram a proposta e estarão reunidos em nova assembleia, às 16h30 deste sábado (12), para deliberar sobre nova contraproposta. O piso dos motoristas é de R$ 1.412,00. (Redação: Paulo Passos)