Jornal Espaço Aberto

Página Inicial

Notícias

Greve nas empreiteiras da Usiminas a partir do dia 25

Voltar para listagem de notícias Inserida em: 2014-08-14 -00:25

Greve nas empreiteiras da Usiminas a partir do dia 25

Os 8 mil operários das 15 empreiteiras que prestam serviços à Usiminas entrarão em greve a partir de 25 de agosto. A medida foi aprovada em assembleia na noite desta quinta-feira (14).

A reunião lotou a subsede do Sindicato dos Trabalhadores na Construção Civil, Montagem e Manutenção Industrial em Cubatão e rejeitou duas propostas.

A primeira a ser recusada foi das empreiteiras, que previa correção salarial de 7,33%, extensiva à cesta básica, mais participação nos lucros ou resultados (plr) de R$ 1.040,00.

Diante disso, o presidente do sindicato, Macaé Marcos Braz de Oliveira, sugeriu correção salarial de 8%, cesta-básica de R$ 150,00 e (plr) de R$ 1.100,00 para audiência de conciliação na Justiça do Trabalho.

Essa proposta, segundo o sindicalista, seria intermediária entre o que as empresas oferecem e o que os trabalhadores aprovaram em assembleia, na semana passada, dia 6, quarta-feira.

“Seria um meio termo para reflexão das empreiteiras e do próprio TRT (Tribunal Regional do Trabalho de São Paulo). Nem sabemos se seria aceita pelos patrões ou pelos juízes”, disse. A assembleia rejeitou.

Os operários insistem na correção salarial de 10%, (plr) de 1,3 salário e cesta-básica de R$ 300,00 aprovadas na semana passada, quando decretaram ‘estado de greve’.

A data de início da greve será comunicada às empresas na segunda-feira (18), pois nesta sexta (15) é feriado em Cubatão. Pela lei de greve (7783-1989), a paralisação poderia começar no dia 22, sexta-feira.

Mas a assembleia acatou a sugestão do presidente do sindicato, de começar a greve no dia 25: “Isso aumenta a chance das empresas oferecerem o que queremos, evitando o movimento”, disse Macaé.

Ele adianta que, se as empresas refizerem a contraproposta, ela será apresentada aos trabalhadores na manhã do dia 25. “Esta é mais uma prova da nossa flexibilidade em busca de um bom acordo”.

Data-base - Nesta segunda-feira (18), o Tribunal Superior do Trabalho (TST), em Brasília, julgará ação do sindicato que reivindica retorno da data-base da categoria de agosto para maio. Isso não tem nada a ver com a greve. Redação: Paulo Passos/Colaborou: Joca Diniz/Foto: Vespasiano Rocha.