Jornal Espaço Aberto

Página Inicial

Notícias

Defesa Civil libera oito imóveis da área atingida por aeronave

Voltar para listagem de notícias Inserida em: 2014-08-15 -01:05

Defesa Civil libera oito imóveis da área atingida por aeronave

A área atingida pela aeronave que caiu na manhã de ontem (quarta-feira, 13), no bairro Boqueirão em Santos, começou a ser liberada pela Defesa Civil. A liberação aconteceu na noite de ontem, quando 8 imóveis dos 10 que haviam sido interditados pelo órgão após o acidente que matou o candidato a presidência da República Eduardo Campos (PSB), mais 6 pessoas.

A decisão ocorreu após a vistoria das moradias por profissionais do Instituto de Pesquisas Tecnológicas de São Paulo (IPT), que emitiram laudo técnico autorizando o retorno das famílias às suas residências.

Os dois imóveis que não foram liberados são os de número 115 da Rua Alexandre Herculano e no bloco B do número 52 da Rua Vahia de Abreu, porque estão com estruturas comprometidas.

O documento que atesta a liberação foi expedido após os técnicos do IPT vistoriarem os imóveis na tarde de ontem (14), a pedido da Prefeitura de Santos. Foram inspecionados os imóveis de números 105, 107, 109/111, 113, 115, 119, 121/123 da Rua Alexandre Herculano e 48, 50, 52 (blocos A, B, e C), 54 e 58 da Vahia de Abreu.

Nesta sexta-feira (15), a Secretaria de Infraestrutura e Edificações (Siedi) notificará os proprietários dos imóveis vetados para providenciarem a vistoria de um profissional da área, caso não tenham seguradora contratada. De posse desse documento, será possível pedir o ressarcimento dos danos causados junto à seguradora da empresa aérea.

"Antes da recuperação desses imóveis, deverá ser feita uma investigação estrutural mais aprofundada, por profissionais especializados, inclusive com indicação de materiais, metodologia etc, para a recuperação das partes afetadas, cujos estudos, projetos, etc, deverão ser aprovados pelos órgãos institucionais competentes", conclui o laudo do IPT.

Várias frentes  - A Prefeitura de Santos atua em várias frentes , desde os primeiros minutos após o acidente aéreo. Na quarta-feira, dia do acidente, 40 famílias foram cadastradas pela Ouvidoria Móvel, 15 pessoas receberam atendimento da Cosmental (Coordenadoria de Saúde Mental) para apoio psicológico e outras 15 tiveram orientação jurídica da Fundação Procon (Proteção e Defesa do Consumidor).

Na Rua Vahia de Abreu, a Casa de Apoio, serviço da Secretaria Municipal de Saúde, registrou 35 atendimentos no dia do acidente. Em frente ao local, uma unidade móvel do Programa Caminho da Cidadania, ligado à mesma secretaria, permaneceu de prontidão para eventuais atendimentos. A equipe da Ouvidoria Móvel ainda realizou 29 cadastros que serão encaminhados ao 7º DP pela Secretaria de Defesa da Cidadania (Seas) para o registro de boletins de ocorrência.

O Procon faz contato com a seguradora da empresa AF Andrade Empreendimentos e Participações LTDA, proprietária da aeronave modelo CESSNA 560XL, para que as famílias afetadas sejam ressarcidas por todos os danos materiais.

O bebê de um ano e meio que sofreu escoraiações e ficou internado na Santa Casa, foi liberado na manhã de ontem (quinta-feira, 14). No total foram encaminhados para atendimento médico-hospitalar na Santa Casa e no Pronto Socorro Municipal, 11 pessoas, todas já liberadas.

Defesa Civil - Na madrugada de quarta (13) para quinta-feira (14), o trabalho noturno do Corpo de Bombeiros na área atingida, para a remoção de peças da aeronave, teve o reforço de marteletes e retroescavadeiras cedidos pela Defesa Civil que teve atuação fundamental na área, atuando, inclusive, como elo de ligação para o perfeito funcionamento dos vários órgãos que trabalhavam no local.

Serviço – Neste dois dias, 40 famílias cadastradas pela Ouvidoria Móvel, foram realizados 15 atendimentos da Cosmental (Coordenadoria de Saúde Mental) para apoio psicológico, 15 orientações jurídicas, 35 atendimentos na Casa de Apoio, na Rua Vahia de Abreu. Uma Van do Programa Caminho da Cidadania, ligado à Secretaria de Saúde, esteve de prontidão para eventuais atendimentos na Rua Vahia de Abreu e 29 cadastros realizados pela equipe da Ouvidoria Móvel serão encaminhados ao 7º DP pela Secretaria de Defesa da Cidadania Seas para a realização de Boletins de Ocorrência

Serviços - Assistência Social - 3213-1499

                 Defesa Civil - 3226-3341

                 Ouvidoria - 0800 112056

                 Procon - 3202-1899 / 0800-7790151

                 Saúde - 3201-5526

(Fotos: Divulgação)