Jornal Espaço Aberto

Página Inicial

Notícias

Empresa promete pagar vale-refeição e greve é encerrada

Voltar para listagem de notícias Inserida em: 2014-09-30 -02:55

Empresa promete pagar vale-refeição e greve é encerrada

Voltaram a circular, no meio da tarde desta segunda-feira (29), os ônibus urbanos de Guarujá, da empresa Translitoral, que estavam paralisados desde 4h30 da madrugada.

Os motoristas e demais empregados entraram em greve por não terem recebido o vale-refeição de setembro, que deveria ter sido pago na quinta-feira (25), no valor de R$ 390,00. A paralisação espontânea, segundo nota oficial da Prefeitura de Guarujá é ilegal, visto que o sindicato teria que comunicar sobre a paralisação com 72 horas de antecedência. A empresa, segundo a direção, também foi pega de surpresa e medidas judiciais cabíveis, estão sendo tomadas.

Segundo o vice-presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários de Santos e região, José Alberto Torres Simões ‘Betinho’, os motoristas “deram um voto de confiança nas negociações”. Isso porque a prefeita Maria Antonieta de Brito (PMDB) comprometeu-se a mediar entendimentos referentes a problemas trabalhistas entre a empresa e o sindicato.

As três partes conversaram, na manhã e tarde desta segunda-feira, na sala de reuniões do gabinete da prefeita, ficando acertado nessa oportunidade, que o vale seria creditado à zero hora desta terça-feira (30).

Betinho explicou que, nesta semana, o sindicato apresentará à Prefeitura a lista de problemas que a categoria enfrenta, desde atrasos no pagamento de benefícios até condições de trabalho inadequadas.

A Translitoral, empresa do grupo Sobral, transporta cerca de 75 mil passageiros por dia, em 177 ônibus e micro-ônibus, distribuídos em 30 linhas urbanas, com tarifa de R$ 2,80.(Foto: Arquivo/EA)