Jornal Espaço Aberto

Página Inicial

Notícias

Caminhoneiros continuam protestando

Voltar para listagem de notícias Inserida em: 2015-02-27 -01:35

Caminhoneiros continuam protestando

Caminhoneiros continuam insatisfeitos com o acordo fechado com o Governo Federal, e mesmo depois da declaração do ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo informar que em cumprimento da lei, multas com valores entre R$ 5 mil e R$ 10 mil por hora, serão aplicadas aos caminhoneiros que boquearem rodovias, a mobilização continua forte. Estradas estaduais e federais continuam apresentando pontos fechados pelos trabalhadores, cujas interrupções causam desabastecimento e escassez de mercadorias e consequentemente mercadorias com preços mais altos.

Em Santos, ontem  (26), cerca de cem caminhoneiros autônomos fizeram uma passeata pacífica que causou lentidão na entrada da Cidade, especialmente na Rua Augusto Barata, paralela ao cais, e no viaduto do Alemoa. As reivindicações são tabelamento do valor dos fretes e redução do preço do óleo diesel e do pedágio, com a suspensão do pagamento pelos eixos suspensos. O Governo Federal se comprometeu a manter congelado por seis meses o preço do diesel, mas os caminhoneiros não têm certeza de que a promessa seja cumprida e reclamam muito do preço dos fretes, há anos sem reajustes, apesar da elevação do preço dos combustíveis e do pedágio. (Foto: Divulgação)