Jornal Espaço Aberto

Página Inicial

Notícias

Filiação de Marcelo Teixeira ao PSD antecipa disputa municipal

Voltar para listagem de notícias Inserida em: 2015-03-07 -03:01

Filiação de Marcelo Teixeira ao PSD antecipa disputa municipal

As discussões em torno da sucessão municipal em Santos foram antecipadas com a filiação, na noite de sexta-feira (6), do advogado e pró-reitor da Universidade Santa Cecília (Unisanta), Marcelo Teixeira, ao Partido Social Democrático (PSD). A filiação foi abonada pelo presidente nacional do PSD, o ministro das Cidades, Gilberto Kassab, na Câmara de Santos.

A solenidade reuniu políticos dos mais diferenciados partidos, desde o prefeito de Santos, Paulo Alexandre Barbosa (PSDB), ao ex-prefeito e deputado federal, Beto Mansur (PRB), passando ainda pelo presidente da Câmara, Marcus De Rosis (PMDB). Os prefeitos de São Vicente, Luiz Carlos Bili (PP), e o de Bertioga, Mauro Orlandini (DEM) também estiveram presentes ao encontro, além de vereadores de cidades da Baixada.

Marcelo Teixeira – ex-presidente do Santos Futebol Clube – estava filiado ao PTB e a sua saída para ingresso no PSD foi criticada pelo cacique trabalhista, o deputado Campos Machado. Durante a filiação à nova sigla Teixeira explicou que estava no PTB ainda por influência de seu pai, Milton Teixeira (falecido em 10 de setembro de 2012). “Gostaria de ter participado mais ativamente do partido e chegou-se a cogitar que algum membro da Família Teixeira disputaria a Prefeitura. Não participamos, mas indicamos o Eustázio Pereira a vice-prefeito do Paulo Alexandre Barbosa”, ressaltou Teixeira.

Ele disse ter ficado lisonjeado com convite do presidente do PSD para ingressar na legenda, enfatizando que não é movido por ambições políticas ou pela disputa de cargos. Ponderou, contudo, que não apenas ele como também sua família estão sempre dispostos a colaborar para desenvolvimento e engrandecimento da região da Baixada Santista.

Gilberto Kassab elogiou as qualidades do novo filiado, dizendo tratar-se de uma nova liderança que, certamente, fortalecerá o PSD, situando-o ao nível das grandes legendas em razão da força política de seus integrantes.

Prefeituráveis – Nos bastidores políticos até então tinha-se como certa e tranquila a reeleição do prefeito Paulo Alexandre Barbosa, que tem pretensões muito mais ambiciosas. Conquistada a reeleição o passo seguinte seria a disputa do Governo de São Paulo, desde que tivesse o apoio do governador Geraldo Alckmin.

O ingresso de Marcelo Teixeira no PSD, pelas mãos de Kassab, ao que tudo indica é um complicador na meta política de Paulo Barbosa. Não apenas pelo lançamento do nome de Teixeira no tabuleiro político, mas sobretudo pelo realinhamento político que vai desencadear.

Além de Teixeira já começam a circular outros nomes de prefeituráveis, como o ex-deputado federal Vicente Cascione, e o vereador Antonio Carlos Banha Joaquim. Banha ainda está filiado ao PMDB, mas sem apoio, deverá deixar a legenda.

O fato é que a 19 meses das eleições municipais, Paulo Barbosa tem que se preocupar com a reeleição e um outro complicador, caso queira disputar o Governo de São Paulo. Esse complicador chama-se Márcio França (PSB), atual vice-governador, e também com pretensão de governar São Paulo. França hoje este bem mais próximo de Alckmin, afinal habita alas privativas do Palácio dos Bandeirantes.(Foto: Divulgação)