Jornal Espaço Aberto

Página Inicial

Notícias

Desempregados conseguem 105 vagas em Cubatão

Voltar para listagem de notícias Inserida em: 2014-03-13 -00:49

Desempregados conseguem 105 vagas em Cubatão

Após duas horas de reunião, na tarde desta quinta-feira (12), no Centro das Indústrias do Estado de São Paulo (Ciesp), em Cubatão, os desempregados da região conseguiram 105 vagas de trabalho.

Para o presidente do Sindicato dos Trabalhadores na Construção Civil, Montagem e Manutenção Industrial, Macaé Marcos Braz de Oliveira, “foi o primeiro êxito da luta dos desempregados”. Além de Macaé, outros diretores do Sindicato, representantes da Prefeitura, da Câmara Municipal e da comissão de desempregados também participaram da reunião.

“De repente, do nada, apareceram as 105 vagas”, comemora o presidente do Sintracomos. Na manhã desta sexta-feira (13), na subsede cubatense do sindicato, será feita a distribuição das vagas.

A relação dos desempregados cadastrados, segundo Macaé, servirá de base para a indicação dos contemplados, por empresas, conforme critérios aprovados pelo grupo.
Na quinta-feira da próxima semana (19), haverá nova reunião, no escritório local do Cies. Nesse encontro, adianta o sindicalista, poderão surgir novas oportunidades de trabalho. Um dia antes, quarta-feira (18), haverá outra manifestação pública.

Agitação - Esta quinta-feira (12), foi agitada, em Cubatão, por manifestações dos desempregados do polo industrial contra a vinda de trabalhadores de outras regiões e estados para as empresas locais. Os protestos começaram pela manhã, com paralisação parcial do trânsito na Av. 9 de Abril, contra a atuação do posto de atendimento ao trabalhador, da Secretaria Estadual do Trabalho.

Em seguida, os manifestantes foram para a entrada da Prefeitura, onde cobraram engajamento da administração municipal na campanha pela utilização da mão de obra das cidades da região na indústria. Depois, o grupo se dirigiu à Câmara Municipal, , para solicitar apoio aos vereadores. Nesse meio tempo, a prefeita Márcia Rosa (PT) atendeu uma comissão dos desempregados.

Na sequência, a prefeita, alguns secretários municipais, vereadores e sindicalistas rumaram para o escritório local do Ciesp. O grupo requereu que as empreiteiras não tragam trabalhadores de outras regiões e estados.

Justiça do Trabalho - Ficou marcado novo protesto, na quarta-feira da próxima semana (18), para avaliar as reuniões que os sindicalistas e as autoridades municipais farão com as empresas, nos próximos dias.

Segundo Macaé, as empreiteiras contratadas pelas fábricas de Cubatão preferem os trabalhadores de fora para evitar eventuais processos na Justiça do Trabalho por desrespeito a direitos coletivos e individuais.

Redação: Paulo Passos. Foto: Vespasiano Rocha.

.