Jornal Espaço Aberto

Página Inicial

Notícias

Bombeiros, heróis reconhecidos e as lições de uma quase tragédia

Voltar para listagem de notícias Inserida em: 2015-05-04 -23:13

Bombeiros,  heróis reconhecidos e as lições de uma quase tragédia

Em plena Praça Mauá, a Prefeitura de Santos promoveu uma grande festa para homenagear heróis de carne e osso, mas cujo carisma os fazem parecer saídos de histórias em quadrinhos ou filmes de aventuras. Em nome de toda a população, a prefeitura homenageou os bombeiros e outros profissionais que trabalharam no incêndio da Alemoa.

Numa festa de pura emoção realizada na última quinta-feira (30/04), a Prefeitura demostrou seu reconhecimento ao trabalho executado pelo Corpo de Bombeiros, com a Medalha e Diploma José Bonifácio, maior comenda oferecida pelo Município, atribuídos sempre a uma autoridade ou instituição. O reconhecimento da Cidade, e porque não da região, foi para todas as instituições envolvidas no incêndio da Alemoa, ocorrido entre os dias 2 e 9 do mês passado (abril) e que evidenciou a falta de estrutura da região que sedia o maior porto da América Latina no combate a incêndios de grandes proporções.

Gratidão - "A importância dessas pessoas está mais do que configurada. Estamos aqui para agradecer, pois, como aprendi, a gratidão é a memória do coração. Sabemos que o que apagou o incêndio não foram as centenas de litros d' água e espuma, mas o suor desses homens que trabalharam aqui", disse o prefeito Paulo Alexandre Barbosa, durante a homenagem.

Gratidão era a palavra de ordem entre as inúmeras pessoas que compareceram à Praça Mauá para acompanhar a festa e reverenciar àqueles que trabalharam no combate ao fogo que transtornou a vida da comunidade santista e de municípios vizinhos, como Cubatão, congestionando todas as vias em direção ao Porto de Santos, adiando planos, e pior, causando medo aos moradores mais próximos do local do sinistro e a mortandade de peixes no estuário santista e arredores.

Além dos 160 bombeiros da Baixada Santista, da Capital, Grande São Paulo e Interior do Estado, a Prefeitura também homenageados com diploma de mérito: Coordenadoria Estadual de Defesa Civil de São Paulo, 1ª Brigada de Artilharia Antiaérea, Núcleo da Base Aérea de Santos, Comando de Policiamento do Interior 6, Departamento de Polícia Judiciária de São Paulo Interior, 6º Grupamento de Bombeiros Marítimo, 5ª Companhia do 1º Batalhão da Polícia Rodoviária, Codesp, Unidade Avançada I do Ibama em Santos, Agência Ambiental de Santos da Cetesb, Ecovias, Plano de Auxílio Mútuo de Cubatão - Refinaria Presidente Bernardes, Central Regional do Samu em Santos, Coordenadoria Regional de Defesa Civil Metropolitana da Baixada Santista Departamento da Defesa Civil de Santos, CET-Santos, Secretaria Municipal de Meio Ambiente, Secretaria Municipal de Assuntos Portuários e Marítimos, Secretaria Municipal de Segurança.

Lições – O incêndio nos tanques da Ultracargo, no Terminal Químico de Aratu S/A – Tequimar, no Polo Industrial da Alemoa/Santos, deixou inúmeras lições para todos os envolvidos e para a população, além da constatação de que apesar da legislação de gestão de terminais portuário existente, nada funcionou ou não foi aplicada. Felizmente, graças a dedicação, o trabalho incansável dos envolvidos no combate ao sinistro que contaram, inclusive, com a colaboração de profissionais estrangeiros, uma tragédia maior foi evitada.

Multas - A Prefeitura aplicou a maior multa da história do Município ao Terminal Químico de Aratu S/A - Tequimar, onde opera a Ultracargo, R$ 2,8 milhões pelos prejuízos à mobilidade urbana.

A Cetesb – Companhia de Tecnologia de Saneamento Ambiental a Ultracargo, multa no valor de R$ 22,5 milhões, devido aos prejuízos e danos ambientais. Mas isso não é tudo, compete ao Ministério Público, Polícia Civil, Corpo de Bombeiros, Autoridade Portuária e Agência Reguladora, agir na esfera de suas atribuições.

Em Cubatão, Prefeitura e Câmara discutem reparação financeira, afinal a mortandade de cerca de 3 toneladas de peixes afetou mais de 200 famílias de pescadores. Há ainda a possibilidade da Ultracargo ser objeto de ações individuais por parte de pessoas que se sintam prejudicadas em consequência do gigantesco incêndio. (Fotos: Isabela Carrari/PMS)