Jornal Espaço Aberto

Página Inicial

Notícias

Epidemia de dengue se alastra e atinge São Vicente

Voltar para listagem de notícias Inserida em: 2015-05-14 -01:18

Epidemia de dengue se alastra e atinge São Vicente

São Vicente entrou em estado de epidemia de dengue. A Prefeitura do município por meio da Secretaria da Saúde (Sesau) informou que nesta quarta-feira (13), a Cidade entrou em estado de epidemia ao registrar 352 casos confirmados de dengue, referentes ao período epidemiológico (julho/2014 a junho/2015).

Por este motivo, não será mais realizada coleta da sorologia nos casos suspeitos da doença. Todos os casos com sintomas da doença serão considerados positivos e notificados, avaliados pelo critério clínico epidemiológico. No município de janeiro a maio, foram confirmados 314 casos da doença e 1.238 pessoas aguardam resultado de exames. A cidade não registra casos de morte. Até esta data, um óbito com suspeita da doença está em investigação.

Segundo o protocolo da Secretaria de Estado da Saúde, a identificação de estado de epidemia ocorre quando são registradas 100 sorologias positivas para cada 100 mil habitantes. Das nove cidades da região, sete decretaram estado de epidemia: Bertioga, Cubatão, Guarujá, Peruíbe, Praia Grande, Santos e São Vicente. Santos continua sendo o município com o maior número de casos registrados.

A ação malévola do Aedes aegypti, mosquito transmissor da dengue, continua se alastrando pelo País, exigindo atenção e atitude por parte de todos, especialmente porque significativa parcela da população já contraiu a doença em anos anteriores. Segundo os médicos, quando se tem dengue pela segunda vez, a situação do paciente pode se agravar porque o organismo já criou anticorpos que o imuniza contra a dengue tipo 1. Com isso a pessoa estará com o vírus do tipo 2 hospedado em seu corpo.

Diante da disseminação dos quatro subtipos de vírus (DEN 1, DEN 2, DEN 3 e DEN 4) e o aumento das formas graves da doença, como a dengue hemorrágica, o chamado à responsabilidade à toda  sociedade  que deve redobrar os cuidados necessários para a guerra contra o ‘mosquito da dengue’.

Combate à dengue - O combate à dengue precisa fazer parte do dia a dia da população, porque o se faz todos os dias porque o mosquito da dengue se reproduz em qualquer lugar que tenha água parada. Evitar a reprodução e proliferação do aedes aegypti é a palavra de ordem por isso fiquem atentos para:

- Não deixar água parada em pneus fora de uso. O ideal é fazer furos nestes pneus para evitar o acúmulo de água;

 - Não deixar água acumulada sobre a laje de sua residência;

 - Não deixar a água parada nas calhas da residência. Remover folhas, galhos ou qualquer material que impeça a circulação da água.

- A vasilha que fica abaixo dos vasos de plantas não pode ter água parada. Deixar estas vasilhas sempre secas ou cobri-las com areia;

- Caixas de água devem ser limpas constantemente e mantidas sempre fechadas. O mesmo vale para poços artesianos ou qualquer outro tipo de reservatório de água;

- Vasilhas que servem para animais (gatos, cachorros) beber água não devem ficar mais do que um dia com a água sem trocar;

- As piscinas devem ter tratamento de água com cloro (sempre na quantidade recomendada). Piscinas não utilizadas devem ser desativadas (retirar toda água) e permanecer sempre secas;

- Garrafas ou outros recipientes semelhantes (latas, vasilhas, copos) devem ser armazenados em locais cobertos e sempre de cabeça para baixo. Se não forem usados devem ser embrulhados em sacos e descartados no lixo (fechado);

- Não descartar lixo em terrenos baldios e manter a lata de lixo sempre bem fechada;

 - As bromélias costumam acumular água entre suas folhas. Para evitar a reprodução do mosquito, o ideal é regar esta planta com uma mistura de 1 litro de água e uma colher de água sanitária;

- Manter ralos fechados e desentupidos;

- Manter fechada a tampa do vaso sanitário;

- Evitar acumular entulho, pois podem se tornar locais de foco do mosquito da dengue.