Jornal Espaço Aberto

Página Inicial

Notícias

Sintracomos divulgará balanço da campanha salarial nesta 5ª-feira

Voltar para listagem de notícias Inserida em: 2015-05-14 -01:42

Sintracomos divulgará balanço da campanha salarial nesta 5ª-feira

O Sindicato dos Trabalhadores na Construção Civil, Montagem e Manutenção Industrial (Sintracomos) divulgará nesta quinta-feira (14), balanço da campanha salarial desenvolvida junto às empreiteiras após uma quarta-feira (13), de muitas negociações, reuniões e assembleias, na subsede em Cubatão.

Foi também de greves e paralisações em algumas poucas empreiteiras do polo industrial da região, onde os trabalhadores têm data-base em maio e encerram sua campanha salarial.

“Uma campanha com certeza vitoriosa”, orgulha-se o presidente do sindicato, Macaé Marcos Braz de Oliveira. “Praticamente sem greve, conseguimos correção salarial de 10%”.

A maior parte das 85 empreiteiras e de seus 15 mil empregados evitou, por meio de acordos, a greve que estava prevista para começar nesta quarta-feira (13).

O resultado e os números das atividades desta quarta-feira, inclusive das paralisações, será divulgado pela diretoria do sindicato, na tarde desta quinta-feira.

“Foram muitas atividades, desde 5 horas da madrugada”, pondera Macaé. Ele explica que o expediente de terça-feira (12) “também foi extenuante”, encerrando-se por volta das 23 horas.

“Mas tudo esse cansaço vale muito a pena”, diz ele. “A satisfação de ver os trabalhadores lutando por melhores salários, e vencendo, é indescritível. O sono até desaparece”.

A maioria das empresas aprovaram acordos com base no primeiro deles, feito na sexta-feira passada (8), com a Tomé Engenharia, cujos 2 mil trabalhadores conseguiram correção salarial de 10%.

O acordo do Sintracomos com a Tomé estabeleceu também 25% de aumento no tíquete alimentação e participação nos lucros ou resultados (PLR) correspondente a um salário mais 30%.

A greve havia sido decretada em 6 de maio, quarta-feira da semana passada, na subsede do sindicato em Cubatão, em assembleia que rejeitou reajuste salarial de 7% na data-base de maio. (Redação: Paulo Passos. Fotos de Vespasiano Rocha)