Jornal Espaço Aberto

Página Inicial

Notícias

Greve de ônibus no Guarujá prevista para dia 15

Voltar para listagem de notícias Inserida em: 2015-06-03 -23:55

Greve de ônibus no Guarujá prevista para dia 15

Os 500 motoristas e 300 empregados de manutenção, fiscalização e escritórios da Translitoral, empresa de transporte coletivo de Guarujá, poderão entrar em greve a partir do próximo dia 15.

Em assembleia na noite de terça-feira (2), eles decretaram ‘estado de greve’, após rejeitar proposta da empresa para renovação do acordo coletivo de trabalho na data-base de maio. O edital de convocação da próxima assembleia, na quarta-feira (10), será publicado nesta sexta-feira (5), nos termos da lei de greve (7783-1989).

A Translitoral, empresa do grupo Sobral, transporta 75 mil passageiros por dia, em 177 ônibus e micro-ônibus, distribuídos em 34 linhas urbanas, com tarifa de R$ 3,20.

A proposta rejeitada pela categoria reajustaria apenas os salários em 8,34%. O índice, referente à inflação acumulada em 12 meses, não incidiria sobre o vale-refeição de R$ 16 e a cesta básica de R$ 89.

A participação nos lucros ou resultados (PLR), correspondente a 26% do salário-base, também não teria reajuste. O salário do motorista é de R$ 2.236. Os demais empregados ganham de um salário mínimo a R$ 1.900.

Reivindicações - Em fevereiro, o Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários de Santos e região enviou à empresa a pauta de reivindicações aprovada em assembleia.

Os trabalhadores reivindicavam reajuste salarial com base na inflação e aumento real no mesmo índice, além de ‘PLR’ de um salário-base, vale- refeição de R$ 22, cesta básica de R$ 250 e plano de saúde familiar.

Na assembleia, o pessoal refez a proposta original e agora reivindica correção salarial total de 9%, em vez de 16,68%, aplicada ainda nos demais benefícios, e vale-refeição de R$ 19.

O secretário-geral do sindicato, Eronaldo José de Oliveira ‘Ferrugem’, pondera que esses valores foram fechados no acordo coletivo dos rodoviários da capital paulista.

Nada estrambólico - Segundo ele, esse acordo “vem norteando as negociações nos demais municípios e não é nada estrambólico, sendo bastante plausível diante da conjuntura econômica nacional”.

O vice-presidente, José Alberto Torres Simões ‘Betinho’, concorda com ‘Ferrugem’: “A empresa teve recentemente um aumento tarifário de R$ 2,80 para R$ 3,20, vem ampliando a frota e pode muito bem nos atender”.

Betinho espera que, até a assembleia de quarta-feira, a empresa abra negociações e concorde com as reivindicações: “Caso contrário, bateremos na porta da Justiça do Trabalho, que pode melhorar muito a proposta”.

O presidente do sindicato, Valdir de Souza Pestana, quer ainda que a empresa “melhore a qualidade das reuniões mensais para resolver problemas diários dos trabalhadores”. (Foto: Paulo Passos)