Jornal Espaço Aberto

Página Inicial

Notícias

Codesp não refaz contraproposta e sindicatos mantêm greve no dia 29

Voltar para listagem de notícias Inserida em: 2015-06-17 -23:45

Codesp não refaz contraproposta e sindicatos mantêm greve no dia 29

Em negociação na tarde desta quarta-feira (17), a direção da Companhia Docas do Estado de São Paulo (Codesp, estatal federal) manteve a contraproposta de 5% para o reajuste salarial dos 1.440 empregados, na data-base de junho.

Diante disso, os 11 sindicatos representativos dos trabalhadores mantiveram seu calendário de campanha salarial, que inclui greve a partir do dia 20. Eles reivindicam correção de 8,80% e estão dispostos a buscá-la no Tribunal Regional do Trabalho (TRT-SP), em dissídio de greve.

“Claro que preferimos resolver o problema por meio de negociação”, diz Robson Gama dos Santos (foto), vice-presidente do Sindicato dos Operários Portuários (Sintraport).

 “Mas, se não conseguirmos por meio do diálogo”, ressalta o sindicalista, “tentaremos buscar nossa reivindicação na Justiça do Trabalho”. Na próxima semana, dirigentes dos 11 sindicatos irão a Brasília, tentar negociação com o governo federal.

Conjunto - Em assembleia conjunta dos sindicatos, na noite de segunda-feira (15), foi decretado o ‘estado de greve’. Na segunda, terça e quarta-feira da próxima semana (22, 23 e 24), haverá reunião em Brasília. Na quinta-feira (25), eles farão nova assembleia, convocada pela lei de greve (7789-1989).

Segundo o presidente do Sintraport, Claudiomiro Machado Miro, mesmo não trazendo novidades da capital, ainda assim os sindicatos farão nova assembleia, dia 28, no domingo, para analisar possível contraproposta ou organizar a greve.

Ele explica que, com a deflagração da greve, os sindicatos entrarão imediatamente com dissídio coletivo no Tribunal Regional do Trabalho (TRT-SP), onde esperam conseguir os 8,80%: “O que não podemos é aceitar um reajuste abaixo da inflação”.

O presidente do Sintraport espera ainda que a Justiça do Trabalho determine à Codesp que revise os planos de cargos e salários e de desligamento voluntário.

Além do Sintraport, participam da campanha salarial os empregados na administração (Sindaport), rodoviários, engenheiros, operadores de máquinas (Sindogeesp), processadores de dados, jornalistas, desenhistas, administradores, advogados e contabilistas. (Foto: Paulo Passos)