Jornal Espaço Aberto

Página Inicial

Notícias

Ferroviários do porto em greve nesta segunda-feira

Voltar para listagem de notícias Inserida em: 2015-06-29 -00:55

Ferroviários do porto em greve nesta segunda-feira

Em assembleia na tarde de domingo (28), dos empregados da Portofer Transportes Ferroviário decidiram entrar em greve, às 7h desta segunda-feira (29).

A empresa é responsável pela carga e descarga de granéis, contêineres e outros produtos de exportação e importação pelo porto de Santos e emprega 300 trabalhadores que decidiram pela greve, inicialmente de um dia, nesta segunda-feira a partir das 7h. Às 20, haverá nova assembleia, para debater possível contraproposta da empresa ou manter a greve por mais um dia.

A categoria reivindica 9% de reajuste salarial, na data-base de março, mas a empresa oferece 8,19%. O presidente do Sindicato dos Operários Portuários (Sintraport) de Santos e região, Claudiomiro Machado ‘Miro’, diz que a categoria será imediatamente convocada para nova assembleia, caso a Portofer refaça a contraproposta. O jurídico do sindicato protocolará dissídio de greve no Tribunal Regional do Trabalho.

A assembleia de domingo durou cerca de duas horas, segundo Miro, na expectativa de que a empresa telefonasse, mandasse um e-mail ou um emissário ao sindicato com nova proposta. “Qual o quê”, diz o presidente do Sintraport. “Ela simplesmente aposta na tese do quanto pior melhor, ainda que, para isso, prejudique uma empresa do porte da Codesp (estatal federal) e os usuários do porto. Esperávamos que a empresa abandonasse o radicalismo, mas ela preferiu prejudicar toda a logística portuária por causa de migalhas salariais” lamentou Miro.

Para o sindicalista, “só há um meio de romper a mesquinhez: a greve. Infelizmente, por insensibilidade de um grupo acostumado apenas a ganhar, sem nunca compensar o esforço dos profissionais, as demais atividades portuárias terão reflexos negativos com a paralisação. De qualquer forma, estamos abertos ao diálogo”.

A categoria está em ‘estado de greve’ desde 27 de maio, quando recusou os 7,69% nos salários e benefícios. A assembleia de domingo voltou a recusar, a correção inflacionária de 7,69% mais 0,5% de aumento real. A diferença que separa a greve do acordo é de apenas 0,81%.“Pelo visto, a Portofer não acreditou na nossa disposição de luta” conclui o presidente Miro.

A Portofer opera 800 vagões por dia na margem direita do porto, em Santos, e 600 na margem esquerda, no Guarujá. A maioria das cargas são granéis sólidos e contêineres.

(Foto: Luiz Augusto Almeida)