Jornal Espaço Aberto

Página Inicial

Notícias

Greve de terceirizados na Usiminas completou duas semanas

Voltar para listagem de notícias Inserida em: 2015-09-02 -23:52

Greve de terceirizados na Usiminas completou duas semanas

Completou duas semanas, nesta quarta-feira (2), a greve dos 3 mil operários das 18 empreiteiras que prestam serviços à Usiminas Cubatão. A greve foi iniciada em 19 de agosto.

Em assembleia do Sindicato dos Trabalhadores na Construção Civil, Montagem e Manutenção Industrial (Sintracomos), na manhã desta quarta-feira (2), a categoria manteve a paralisação.

A diretoria do sindicato e os operários aguardam o julgamento da paralisação, pelo Tribunal Regional do Trabalho (TRT-SP), e mantêm as assembleias diárias, sempre às 7 horas, no mesmo local (portaria da siderúrgica).

O presidente do Sintracomos, Macaé Marcos Braz de Oliveira, acha que, se as empresas oferecerem “pelo menos 10%” de correção salarial, os trabalhadores aceitam e encerram a greve.

Em audiência de instrução e conciliação, em 21 de agosto, o juiz do TRT Wilson Fernandes propôs 8,5% para os salários até R$ 3.200. Para os salários superiores a R$ 3.200, correção de R$ 272.

Para o tíquete alimentação, o vice-presidente do TRT indicou R$ 190. E, para a participação nos lucros ou resultados (PLR), R$ 1.100. A inflação anual foi de 9,81% em agosto.

No começo da greve, os trabalhadores rejeitaram reajuste salarial de 8%, mas aceitaram, a ‘PLR’ de R$ 1.100 e vale-alimentação de R$ 200. Antes, as empreiteiras ofereciam 7,04%, nada de ‘PLR’ e vale de R$ 180. (Foto: Vespasiano Rocha)