Jornal Espaço Aberto

Página Inicial

Notícias

Hoje, quarta-feira é dia de manifestação contra demissões na Usiminas

Voltar para listagem de notícias Inserida em: 2015-11-11 -00:18

Hoje, quarta-feira é dia de manifestação contra demissões na Usiminas

Por volta das 5h30 desta quarta-feira (11), começa na porta da Usiminas, em Cubatão, a grande manifestação organizada pelos sindicatos e pelas centrais sindicais para pressionar a empresa a rever a decisão de parar com a produção de aço no município e consequentemente, demitir molhares de trabalhadores.

A concentração no portão da empresa tem um objetivo, tentar convencer os trabalhadores da unidade a participar de uma assembleia que pode culminar com uma greve por tempo indeterminado. A seguir, por volta das 11h, começa a caminhada dos manifestantes até à Prefeitura, no centro de Cubatão, onde os organizadores pretendem contar com a adesão dos servidores públicos, comerciantes, moradores e entidades diversas. A Associação Comercial e Industrial de Cubatão (Acic) em apoio ao ato, já  orientou os lojistas da Cidade a fechar as portas das 11h às 12h.

A prefeita de Cubatão, Marcia Rosa (PT) já decretou ponto facultativo  a partir das 11h nesta quarta, para que os servidores engrossem a manifestação. Marcia Rosa vem trabalhando ativamente junto ao governo federal na tentativa de reverter a situação, que se concretizada, gerará o caos na Baixada Santista, com milhares de desempregados, inviabilizando, inclusive, segundo a própria administradora, o desenvolvimento da Cidade.

O objetivo de pelo menos dez centrais sindicais da Baixada Santista é pressionar a empresa a reconsiderar sua decisão, que traria prejuízos não só a Cubatão, mas também a toda a Baixada Santista.

Esquema - As autoridades da Baixada Santista estão preparando esquemas especiais para acompanhar a manifestação e tentar minimizar os efeitos que o protesto deve causar, especialmente no trânsito.

Em Cubatão, a Companhia Municipal de Trânsito (CMT) vai interditar a Rua Manoel Jorge (entre a Av. Miguel Couto e a Rua Bernardo Pinto), a partir das 9h. Nas demais vias, só haverá interdições caso haja necessidade. Os agentes da CMT estarão nas ruas para orientar os motoristas.

Durante a manifestação, programada para a Praça dos Emancipadores, às 11h, a Secretaria de Saúde da Cidade manterá no local uma ambulância do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu).

Polícia Militar - O comandante da Polícia Militar (PM) na Baixada Santista, coronel Ricardo Ferreira de Jesus, informou que Cubatão contará com reforço no policiamento na cidade e nos acessos das rodovias. A Polícia Militar Rodoviária não enviou resposta sobre o patrulhamento nas rodovias.

Estradas - A Ecovias, que administra o Sistema Anchieta-Imigrantes (SAI), afirma estar ciente de que a manifestação pode interferir no fluxo de tráfego da Rodovia Cônego Domênico Rangoni, informando que os controladores realizarão o monitoramento das movimentações no trecho por meio das câmeras e as equipes de tráfego da concessionária estão de sobreaviso.

Transporte público - A Viação Piracicabana informa que todos ônibus intermunicipais que fazem o trajeto por Cubatão estão programados para cumprir a operação normalmente, mas se houver necessidade de alteração nos itinerários, equipes estarão de prontidão para fazer e informar os desvios aos usuários.

Santos - Diante da possiblidade da manifestação afetar o sentido Santos/São Paulo da Via Anchieta, a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) de Santos posicionará agentes nas avenidas Martins Fontes, Nossa Senhora de Fátima e região da Alemoa. Caso haja necessidade, o trânsito com destino a São Paulo será desviado para a Rodovia dos Imigrantes. Inicialmente dez operadores de tráfego iniciará a operação no perímetro santista e, dependendo da necessidade, o número será ampliado. (Colaborou, Milena Santos Ferraz. Foto de reuniões dos sindicatos/Divulgação)