Jornal Espaço Aberto

Página Inicial

Notícias

Presidente da Usiminas será convocado pela CPI do BNDES

Voltar para listagem de notícias Inserida em: 2015-11-13 -21:27

Presidente da Usiminas será convocado pela CPI do BNDES

Foi aprovado nesta quinta-feira (12), na CPI do BNDES, requerimento do deputado federal Marcelo Squassoni (PRB), que convoca o diretor - presidente da Usiminas, Rômel Erwin de Souza, para prestar esclarecimentos aos parlamentares.

Squassoni quer explicações do representante da empresa, que entre 2006 e 2011 obteve autorização do BNDES para captar R$ 2,3 bilhões sob a justificativa de modernizar e ampliar suas usinas de aço em Ipatinga (MG) e Cubatão (SP). A empresa, porém, anunciou há poucos dias o fim da produção de aço na Baixada Santista, o que deve causar mais de 10 mil demissões diretas e indiretas na região.

O presidente da siderúrgica tem faltado às reuniões agendadas pela prefeita de Cubatão, Marcia Rosa (PT) para discutir a possibilidade de reversão na decisão da empresa em fechar a produção de ação na unidade instalada na cidade.

O deputado Squassoni explicou aos demais integrantes da CPI que aprovaram o requerimento por unanimidade, que a intenção não é constranger nem promover caça às bruxas “ mas apurar como foi empregado o dinheiro do contribuinte que, neste caso, deveria ser usado para o fortalecimento da indústria e, como resultado, a manutenção dos postos de trabalho”.

Além do diretor-presidente da Usiminas, o deputado requereu a convocação do presidente do Conselho de Administração da empresa, Marcelo Gasparino. Os agendamentos da participação de ambos na CPI devem ocorrer nos próximos 10 dias.

Audiências - Está marcada para o próximo dia 17 uma audiência de Squassoni com o ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Armando Monteiro, para tratar da Usiminas. No último dia 4, o deputado já esteve com o ministro do Trabalho e da Previdência, Miguel Rossetto, que informou que proporia à siderúrgica a suspensão das demissões por pelo menos três meses. No dia 6, Squassoni procurou o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, que também prometeu apoio à causa. “Vamos apelar a todas as esferas e investigar a fundo para saber se é realmente necessária essa drástica medida que é o fim da produção de aço na Baixada”, afirmou.

Documentos - Na reunião do último dia 5, a CPI do BNDES já havia aprovado outro requerimento de Marcelo Squassoni, de nº 391/2015, que exige do banco o fornecimento das cópias de todos os processos de financiamento obtidos pela Usiminas nos últimos anos. A CPI aguarda uma resposta até a próxima semana.(Foto: Divulgação)