Jornal Espaço Aberto

Página Inicial

Notícias

Tartaruga resgatada pela Guarda Costeira de PG é devolvida ao mar

Voltar para listagem de notícias Inserida em: 2015-02-24 -23:16

Tartaruga resgatada pela Guarda Costeira de PG é devolvida ao mar

Após ser resgatada por uma equipe da Guarda Costeira de Praia Grande e
passar quase 30 dias em um centro de reabilitação, uma tartaruga da espécie
Verde (Chelonia Mydas) foi devolvida ao mar no início da tarde da  terça-
feira (23), na praia do Canto do Forte.

O retorno para casa é resultado de uma parceira que já dura mais de um ano entre o grupamento da Guarda Civil Municipal e a Aiuká Consultoria em Soluções Ambientais.
O animal havia sido encontrado encalhado na praia do Bairro Caiçara, no dia
19 de janeiro e estava bastante debilitado. Por ser um animal ainda juvenil,
de cerca de 4 anos, o motivo do encalhe provavelmente foi a dificuldade de
encontrar alimento.

Encaminhada à Aiuká, a tartaruga passou por reabilitação, sendo monitorada e
tratada pelos especialistas da empresa. Para o inspetor da Guarda Costeira, Gonçalves do Nascimento Filho, poder dar essa oportunidade a um animal que estava ferido foi gratificante. “Mostra que nosso trabalho e a parceria com a Aiuká estão dando resultado e funcionam
muito bem” afirmou no momento da soltura.

A médica veterinária Valéria Ruoppolo, uma das responsáveis pela Aiuká,
destacou o trabalho da Guarda Costeira em Praia Grande. “Essa parceria está
mais do que consolidada e só tem trazido bons resultados com relação à
reabilitação e resgate de animais marinhos”.


A soltura da tartaruga foi acompanhada ainda por 14 representantes de
organizações internacionais que estão participando do Joint Industry Project
20 (JIP 20), evento que está sendo sediado pela Aiuká, entre os dias 24 e 28
de fevereiro, e que contará com a presença de autoridades mundiais no
resgate de fauna oleada, representantes da indústria e de órgãos ambientais
locais e regionais.

É importante lembrar que sempre que alguém se deparar com um animal marinho
nas praias da Cidade não deve manuseá-lo. A orientação dada pela Guarda
Costeira é para que a GCM seja acionada o quanto antes pelos telefones 199
ou 153. (Divulgação/PMPG)