Jornal Espaço Aberto

Página Inicial

Notícias

Passeata em homenagem a estudante morto por assaltantes

Voltar para listagem de notícias Inserida em: 2016-03-19 -01:23

Passeata em homenagem a estudante morto por assaltantes

Vestidos de branco, alunos, pais e professores confeccionaram cartazes contra a violência em Caminhada pela Paz, na tarde de ontem (sexta-feira, 18) saíram em passeata pelas ruas do Catiapoã, em homenagem póstuma ao estudante Allan Abadia Bispo, de 14 anos, morto por assaltantes.

O garoto foi morto por volta das 7h, de quinta-feira (17), quando em companhia de um colega se dirigia à EMEF Carolina Dantas, onde estudava. Quando se aproximavam da escola, os estudantes foram abordados por dois bandidos que ordenaram que entregassem bens pessoais. Como dispunham apenas do material escolar, os dois garotos saíram correndo na direção contrária dos marginais. De acordo com informações da Polícia Civil, Allan tropeçou e caiu no chão, enquanto o colega continuou correndo. Como ele carregava apenas material escolar, os bandidos o esfaquearam na região do tórax e na mão, fugindo em seguida. O estudante chegou a ser socorrido com vida, mas não resistiu. Allan foi atacado na Rua Genivaldo José Damasceno.

Medo – Vestindo blusas e camisas brancas, os participantes da passeata, cerca de 400 pessoas segundo a Guarda Municipal de São Vicente, carregaram bexigas de gás da mesma cor e cartazes que traduziam em palavras, o clima de medo vivido pelos amigos da vítima e outros moradores do bairro.

Impossível não se emocionar com o depoimento de colegas do garoto. Todos falaram do clima de terror que vivem as famílias quando os filhos saem de casa para estudar ou trabalhar: “Meus filhos estudam no período noturno. Não consigo dormir enquanto não chegam. As ruas aqui perto da escola têm iluminação fraca, são perigosas, tem caminhões estacionados o que facilita bandidos ficarem à espreita”, desabafou M.A.F. que reclamou da falta de policiamento.

Participaram também da manifestação, os casais Wilson Caetano de Araújo e Ângela Guedert de Araújo, pais de Emily Guedert de Araújo, morta aos 13 anos, vítima de latrocínio em 2007; e Paulo Oshiro que perdeu o filho Luan, 18 anos, durante roubo em outubro do ano passado.

 Paulo Oshiro e Wilson de Araújo disseram: “O que podemos fazer é chamar a atenção das autoridades para o número enorme de jovens vítimas da violência e famílias que se destroem”.

 A passeata seguiu pelas ruas Gabriel Lopes Pereira Filho, Genivaldo José Damasceno, Feliciano Marcondes da Silva e Av. Antônio Emmerich, retornando para a escola. Agentes de trânsito, Guarda Municipal e Polícia Militar deram apoio durante o percurso. (Fotos: Divulgação/PMSV)