Jornal Espaço Aberto

Página Inicial

Notícias

São Vicente continua sem limpeza urbana

Voltar para listagem de notícias Inserida em: 2016-03-26 -23:30

São Vicente continua sem limpeza urbana

Continuam em greve, pelo menos até segunda-feira (28), os 1.250 empregados da Companhia de Desenvolvimento de São Vicente (Codesavi), responsável pela
limpeza urbana.

Em assembleia na manhã de quinta-feira (24), eles mantiveram a paralisação, iniciada na segunda (21), contra a suspensão do plano de saúde da Santa Casa.

A categoria trabalha no recolhimento de entulhos, varrição de praias, passeios, ruas, avenidas, praças, limpeza de canais, galerias pluviais, cata trecos, tapa buracos e reparos em equipamentos do município.

Os trabalhadores enfrentam ainda seguidos atrasos nos pagamentos de salários
e benefícios como vale-refeição, cesta básica, vale transporte e mensalidades de empréstimos consignados, desde 2015.

O presidente do Sindicato dos Trabalhadores na Construção Civil, Montagem e
Manutenção Industrial (Sintracomos), Macaé Marcos Braz de Oliveira, comanda
as assembleias. “Pedimos desculpas à população local e aos visitantes deste feriado
prolongado, mas a paralisação é a forma mais eficiente de pressionarmos a
Codesavi. O que não podemos é brincar com a saúde”.

Consignado e FGTS - Outra queixa diz respeito ao empréstimo consignado, descontado na folha de pagamento e não repassado à empresa de crédito conveniada. Dessa forma, segundo Macaé, os beneficiários têm seus nomes repassados ao Serviço de Proteção ao Crédito (SPC) e a Serasa.

Ele protesta ainda contra o desconto em folha do Fundo de Garantia por Tempo
de Serviço (FGTS), nos últimos dez anos, sem o devido repasse para a Caixa
Econômica Federal (CEF). Ele pergunta “onde está esse dinheiro dos agregados
do plano de saúde, do empréstimo consignado e do FGTS”
?

(Divulgação/ Na foto de Vespasiano Rocha, o Presidente do Sintracomos, Macaé Marcos Braz, discursa na assembleia realizada na quinta-feira, na praça da Biquinha, em São Vicente)