Jornal Espaço Aberto

Página Inicial

Notícias

Termina greve na Codesavi

Voltar para listagem de notícias Inserida em: 2016-03-30 -01:53

Termina greve  na Codesavi

Terminou, nesta terça-feira (29), a greve dos 1.250 empregados da Companhia
de Desenvolvimento de São Vicente (Codesavi), responsável pela limpeza urbana da cidade. A decisão foi aprovada em assembleia da categoria, realizada na manhã desta terça-feira (28), na Praça 22 de Janeiro (Biquinha).

O presidente do Sindicato dos Trabalhadores na Construção Civil, Montagem e Manutenção Industrial (Sintracomos), Macaé Marcos Braz de Oliveira, comemorou o resultado da paralisação: “Restabelecemos o plano de saúde e conseguimos o pagamento dos dias parados”.

Na segunda-feira (27), Macaé esteve reunido com a empresa, por duas horas. No final
da tarde, ele recebeu um telefonema da tesouraria do plano de saúde da Santa Casa, informando ter aceitado a proposta da Codesavi de pagamento de 50% da dívida e parcelamento do restante.

Como o plano foi restabelecido, a categoria decidiu voltar ao trabalho. A empresa garantiu que pagará a cesta básica de março em 4 de abril. E que continuará negociando as pendências referentes ao fundo de garantia (FGTS), empréstimos consignados, equipamentos de proteção individual e uniformes.

O peso do lixo – Desde o início da administração Luis Cláudio Bili (PP), o lixo tem sido um dos maiores problemas enfrentados pela Administração e naturalmente pela população vicentina.

 Lixo acumulado nas ruas tem sido cenário frequente diante das constantes greves deflagradas pelos trabalhadores da Codesavi, hora por falta de pagamento, hora por melhores condições de trabalho, por corte do plano de saúde em função do não pagamento à operadora (Santa Casa de Misericórdia de Santos) e quem sofre é a população.

Semana passada durante os oito dias da última greve do setor, o mau cheiro, insetos e a visão degradante de uma cidade sem coleta de lixo dominava não apenas bairros periféricos, mas os que sediam pontos turísticos, como a orla do Gonzaguinha e Itararé. O fim de semana prolongado foi aterrador para os moradores devido o maior acúmulo de lixo fétido nas proximidades de restaurantes e em esquinas da principal avenida da Cidade, a Presidente Wilson e decepcionante para o grande número de turistas que o município recebeu.

A exemplo do que ocorreu em outras ocasiões pós greve dos trabalhadores da Codesavi, ainda vai demorar um bom tempo para que a coleta de lixo remova todo o acumulado na Cidade, especialmente nos bairros periféricos. Temem os moradores que tal qual aconteceu em passado recente, o lixo acumulado continue nas esquinas, como ocorre nas Ruas Blumenau e Luiz Panzoldo Netto e em diversos pontos das calçadas como acontece na Av. Pérsio de Queirós Filho no Catiapoã.

Parece que o prefeito Bili está fadado a concluir essa Administração, sem conseguir seque amenizar o problema da coleta de lixo que vem se arrastando desde o governo anterior (Tércio Garcia, do PSB). O lixo com certeza continuará sendo o calcanhar de Aquiles da próxima gestão que terá que encontrar meios para administrar a questão.

 

*Na foto de Joca Diniz/Sintracomos, a assembleia dos trabalhadores realizada na manhã de terça-feira na Biquinha.