Jornal Espaço Aberto

Página Inicial

Notícias

Aguinaldo Araújo assume Prefeitura de Cubatão

Voltar para listagem de notícias Inserida em: 2016-10-26 -18:10

Aguinaldo Araújo assume Prefeitura de Cubatão

O presidente da Câmara Municipal de Cubatão, Aguinaldo Alves de Araújo (PDT), deixa as funções no Legislativo para assumir a Prefeitura. Ele tomou posse às 15h20 desta quarta-feira (26) na chefia do Executivo do Município substituindo a prefeita Marcia Rosa (PT), afastada das suas funções por determinação do Tribunal Regional Eleitoral (TRE-SP).

"Primeiramente, quero agradecer a Deus pelo privilégio que nos concede de estarmos à frente da Prefeitura neste momento transitório. Vou me empenhar para que a Cidade saia mais fortalecida desse momento", disse Aguinaldo, prefeito interino no seu discurso de posse.

Aguinaldo, logo após o seu discurso de posse no prédio da Prefeitura, assinou suas duas primeiras medidas. Uma delas, exonerando todos os secretários municipais nomeados pela antecessora. A segunda, suspendendo qualquer movimentação nas contas municipais até segunda ordem.  As duas determinações, explicou o prefeito interino, atendem orientações do Tribunal de Contas do Estado.

O prefeito interino ressaltou: "Vamos procurar fazer o melhor por Cubatão. Quero, por fim, externar o meu respeito à prefeita Marcia Rosa", afirmou. A Saúde, segundo Araújo, será prioridade. Outra prioridade será o funcionalismo público disse o interino que ao concluir seu discurso conclamou a união de forças para a "recuperação da cidade”.

Currículo - Aguinaldo Alves de Araújo tem 60 anos, é radialista, natural de Cubatão. Casado, tem três filhos. Está no seu segundo mandato como vereador. Em 2015 assumiu a presidência da Câmara Municipal. Nas últimas eleições, em outubro, foi reeleito vereador pelo PDT com 1.218 votos.  (Foto: Divulgação)

Cassação – A prefeita Marcia Rosa e o vice, Donizete Tavares, tiveram os mandatos cassados no dia 19 de outubro. A acusação é de uso indevido de verbas publicitárias em ano eleitoral (2012). De acordo com o tribunal, a prefeita excedeu o limite de gastos com publicidade no ano de 2012.

Marcia e Donizete tiveram os mandatos cassados, em primeira instância, em maio de 2013, com cassação confirmada em maio do ano seguinte (2014) e estiveram afastados do governo por 35 dias, período em que o então presidente da Câmara, Wagner Moura assumiu a Prefeitura. Em 1º de julho de 2014, o TSE concedeu uma liminar por meiuo da qual os então afastados retornaram aos cargos (prefeita e vice).

No ano passado (2015), a Justiça Eleitoral de Cubatão pediu, novamente, a cassação da prefeita e do vice. E na sequência, mas, precisamente neste ano de 2016, um munícipe protocolou uma denúncia relacionando  improbidade administrativa, crime de responsabilidade e a falta de repasse à confederação nacional de municípios contra a prefeita e seu vice. A Comissão Processante da Câmara que analisou a denúncia do munícipe inocentou os acusados, mas eles não foram poupados pela Justiça Eleitoral, conforme decisão publicada no Diário da Justiça do Tribunal Regional de São Paulo, nesta quarta-feira (26). (Fotos: Divulgação/PMC)