Jornal Espaço Aberto

Página Inicial

Notícias

TRE-SP suspende afastamento da prefeita Marcia Rosa

Voltar para listagem de notícias Inserida em: 2016-10-29 -23:22

TRE-SP suspende afastamento da prefeita Marcia Rosa

O Tribunal Regional de São Paulo (TRE-SP) aceitou o recurso apresentado pela prefeita Marcia Rosa (PT) e pelo vice Donizete Tavares (PSD) e suspendeu os efeitos do acórdão do órgão que os afastou da chefia da Administração Municipal. O despacho do juiz relator L.G. Costa Wagner garante a permanência da prefeita e do vice até o julgamento dos embargos de declaração. Esta decisão implica no retorno imediato de Marcia e de Donizete ao Paço Municipal

A prefeita e o seu vice reassumiram os cargos na tarde desta sexta-feira (28), às 16h30, por determinação do Tribunal Regional Eleitoral (TRE) conforme despacho do juiz relator L.G Costa Wagner que garante a permanência de Marcia e Donizete, eleitos em 2012, até que o julgamento dos embargos de declaração movidos pela defesa dos dois seja apreciado. O TRE-SP aceitou o recurso apresentado pela prefeita e suspendeu os efeitos do acórdão que decidiu pela cassação em função do uso indevido de verbas publicitárias em ano eleitoral, de acordo com o órgão.

Logo após assinar a notificação de posse, a prefeita Marcia Rosa confirmou o pagamento  da folha salarial dos servidores, que já estava programada enquanto ela e sua equipe estavam no governo.  A previsão é de que o pagamento ocorra no dia 1º (terça-feira).

A cassação de Márcia e de Donizete na última quarta-feira (26), segundo a defesa aconteceu devido a interpretação equivocada de que houve gastos excessivos com publicidade no ano eleitoral de 2012, superando a média dos três anos anteriores.

Estranha satisfação - Ao reassumir o cargo, a prefeita Marcia Rosa afirmou que é a prefeita que mais tomou posse na história do País: quatro vezes, em um período de oito anos.

"Quando se fala que uma prefeita foi cassada, logo se pensa: nossa, ela roubou, o que a prefeita fez de errado?", comentou Marcia Rosa. "Mas eu nunca fui acusada de corrupção, de nenhum ato nesse sentido, de improbidade administrativa ou qualquer tipo de condenação. Esse processo é de 2012, e foi movido pela coligação que perdeu para nós a eleição. Eles entraram com três processos contra nós. E isso tramita até agora. É um processo eleitoral, não é de governo, não é de gestão", sintetizou justificando que foi acusada por adversários políticos.

Estranhamente a prefeita em momento de descontração, parecia apreciar o fato de ter sido afastada por duas vezes do cargo e consequentemente, em oito anos, ter tomado posse quatro vezes no mesmo cargo. É possível que passada a euforia do retorno ao cargo, a prefeita  Marcia Rosa não se sinta tão confortável com o fato de ter sido afastada do cargo pela Justiça. Aliás, a Justiça Eleitoral tem se apresentado um tanto quanto relutante em decisões como no caso de Cubatão relacionando a chefe do executivo e seu vice, com esse vai e vem deixando a população insegura quanto às decisões. (Foto/Divulgação/PMC)