Jornal Espaço Aberto

Página Inicial

Notícias

Câmara deve se manifestar contra o reajuste da tarifa de ônibus

Voltar para listagem de notícias Inserida em: 2017-01-17 -01:49

Câmara deve se manifestar contra o reajuste da tarifa de ônibus

Em uma das primeiras ações da Câmara Municipal de Santos, sob a presidência de Adilson dos Santos Júnior (PTB), a Casa anunciará sua posição sobre o aumento da tarifa de ônibus municipais colocado em prática por meio de decreto pelo prefeito Paulo Alexandre Barbosa (PSDB) no último dia 8. O reajuste foi de R$0,60, ou seja, 18,46%, passando de R$ 3,25 para R$ 3,85.

Ao que tudo indica a posição do Legislativo será contrária ao reajuste. Na tarde de ontem, atendendo a uma convocação emergencial por parte do presidente, compareceram a uma reunião em seu gabinete, a maioria dos 21 vereadores, para discutir o assunto.

A Defensoria Pública de Santos ingressou junto ao Judiciário com uma ação cautelar visando impedir o aumento da tarifa e o Ministério Público (MP) deu parecer favorável à ação. Segundo os defensores públicos, a tarifa foi reajustada por um índice de quase 300% mais elevado que a inflação de 2016. 

Na ação, os defensores pediram a suspensão do aumento da tarifa do transporte público, até que seja apresentado um estudo técnico que comprove que este reajuste seja condizente com o padrão financeiro dos usuários santistas, além de parecer da Comissão Municipal de Transporte. O 14º promotor público de Santos, Eduardo Antonio Taves Romero, eu seu parecer, opinou pelo deferimento da liminar do aumento das tarifas até o julgamento da ação. 

Instada pela ação da Defensoria Pública a se manifestar, a Câmara, na reunião de emergência na tarde de ontem (segunda-feira, dia 17) tomou uma decisão. Mesmo sob a alegação de que o aumento da trafica do transporte coletivo não passa pela Câmara, que foi alijada desse processo desde o primeiro mandato do então prefeito Beto Mansur (1997-2004), terá que se manifestar sobre o tema.

Durante a reunião, embora a maioria presente fosse formada por partidários do prefeito, a decisão a ser anunciada, deverá ser contrária ao reajuste. A alegação de que a tarifa estava congelada há dois anos não é suficiente para que a Prefeitura sustente tal majoração de tarifa que não condiz com o serviço oferecido e a realidade financeira da população.

A entrevista coletiva  da Mesa Diretora da Câmara de Santos será no gabinete da presidência (Praça Tenente Mauro Baptista de Miranda, 01, 1º andar,  no bairro da Vila Nova). – foto Divulgação/Arquivo