Jornal Espaço Aberto

Página Inicial

Notícias

Greve geral – Sindicatos prometem parar Santos e região

Voltar para listagem de notícias Inserida em: 2017-03-15 -00:08

Greve geral – Sindicatos prometem parar Santos e região

Atenção moradores da região, os Sindicatos organizaram para esta quarta-feira (15) greve geral com o objetivo de barrar as reformas previdenciária e trabalhista, consideradas altamente lesivas aos trabalhadores e ao povo em geral, que já foram encaminhadas ao Congresso Nacional pelo presidente Michel Temer (PMDB).

A paralisação em Santos começa na madrugada, por volta das 5h30, o que, com certeza dificultará a chegada das pessoas aonde quer que seja.  Já a partir das 2h30, em locais que os organizadores da greve não divulgaram por motivos estratégicos, haverá centenas de pessoas preparando uma atividade para duas horas depois, ou seja, a partir das 5h30, quando alguns pontos das principais avenidas estarão tomados.

A grande concentração em Santos será na praça Mauá, diante da Prefeitura. Os sindicalistas prometem paralisação como nunca se viu desde o final dos anos 70, na luta pela autonomia política da cidade, quando essa praça e arredores no centro histórico da cidade ficaram lotados.

A área portuária também ficará tomada a partir das 6h, quando os postos de escalação dos portuários, receberão representantes de sindicatos orientando os trabalhadores a aderirem à paralisação. Os sindicatos prometem a mesma situação junto às empresas do polo industrial de Cubatão e nos mais diferentes setores em outras cidades da Baixada Santista.

Trânsito – A greve geral, por volta das 8h, deverá deixar o trânsito impraticável. Transitar pela cidade seja de carro, moto, ônibus, VLT, táxi ou Uber será praticamente impossível, segundo os sindicatos. Se isso acontecer como estão programando os organizadores, o melhor meio de transporte será certamente a bicicleta, caso não chova. Ambulâncias, carros de polícia e bombeiros terão a passagem liberada.

Av. Paulista – Na reunião realizada na tarde de ontem (terça-feira), no Sindicato dos Trabalhadores na Construção Civil, Montagem e Manutenção Industrial (Sintracomos), com a participação de dezenas de sindicatos ligados a todas as centrais sindicais foi decidido que parte dos grevistas e manifestantes participará do ato público na Av. Paulista, na capital, a partir das 16h. Na reunião foram debatidos os últimos detalhes para a greve dessa quarta-feira (15).

Servidores – A greve dos servidores públicos municipais de Santos que ontem, mais uma vez mudou a paisagem do centro histórico da cidade e das principais avenidas, com certeza engrossará a paralisação desta quarta-feira. Ontem, terça-feira (14), à tarde, ao deixarem a Praça Mauá, em frente à Prefeitura onde estiveram reunidos gritando palavras de ordem e reivindicando reajuste salarial, direito garantido por Lei, mas que o prefeito Paulo Alexandre alega que não haverá em função da crise financeira, os servidores foram assertivos “a greve continua”.(leia matéria)

-Foto: Vespasiano Rocha -