Jornal Espaço Aberto

Página Inicial

Notícias

Prefeito acredita em um ano melhor para os santistas

Voltar para listagem de notícias Inserida em: 2018-01-30 -18:25

               Prefeito acredita em um ano melhor para os santistas

        Ao completar 472 anos, Santos que está entre as primeiras cidades do País no ranking de saneamento. Como uma das melhores cidades brasileiras para se fazer negócios enfrenta inúmeros desafios, típicos de municípios com maior infraestrutura, e a Saúde é, possivelmente, o maior deles.

      Apesar do ano estar apenas começando, o prefeito Paulo Alexandre Barbosa (PSDB) acredita que 2018 será melhor para as famílias santistas e, credita isso à retomada da economia no País e garante que esse otimismo não é pelo fato de a cidade estar aniversariando. Em conversa na semana passada, Paulo Alexandre disse que, aliada à economia que afirma ter realizado na Prefeitura no ano passado, quando a crise financeira foi severa, uma série de providências foram tomadas no sentido de enxugar despesas, o que resulta em melhores condições de administração no ano que se inicia. Entre as medidas, a eliminação de cerca de mil cargos, naturalmente desnecessários.

      Acredita-se que conforme a fala do prefeito os credores podem se animar a uma menor penúria, mas ele não se referiu a este pormenor, se ateve ao otimismo baseado na conversa com o governador Geraldo Alckmin (PSDB), que garantiu a liberação, em breve, de R$ 30 milhões para a Saúde o que possibilitará o pleno (ou quase) funcionamento do Hospital dos Estivadores até dezembro vindouro.

      Sobre o clima de festa que se respira na cidade, tendas de volta à orla da praia, show ao ar livre, entrega de algumas obras e muitos turistas, o sorriso volta ao rosto do prefeito para reafirmar o orgulho de ser santista e a crença em um ano melhor para a Cidade.

      Então tá. É aniversário da cidade, depois vem carnaval, chuvas de março e o que a população santista espera é que prioridades, como o fim das enchentes na Zona Noroeste se tornem realidade, que a União e o Estado juntos com o Município equacionem a questão da Saúde para que a vida na Cidade boa para fazer negócios e boa para se viver, assim seja. (Texto publicado na edição impressa - Janeiro/2018 do Espaço Aberto - Fotos:Divulgação)