Jornal Espaço Aberto

Página Inicial

Notícias

Beneficência Portuguesa reafirma lusitanidade

Voltar para listagem de notícias Inserida em: 2018-04-19 -11:49

Beneficência Portuguesa reafirma lusitanidade

 A Sociedade Portuguesa de Beneficência, uma casa de origem portuguesa com certeza, realiza na próxima semana, evento em comemoração à data considerada o início da Democracia em Portugal, a partir da Revolução dos Cravos em 25 de abril de 1974.

A cerimônia será realizada no dia 25, às 19h, no Salão Nobre do Hospital Santo Antônio (Av. Bernardino de Campos, 47), com saudação do historiador, jornalista  e poeta Flávio Viegas Amoreira, participação da Cia de Marionetes Celso Lima e do Orfeão do Centro Cultural Português de Santos, exaltação à lusitanidade pelo presidente Ademir Pestana e o lançamento/apresentação e degustação  do “Patê de Abril”, receita portuguesa criada por José Nascimento, chefe de cozinha do Serviço de Nutrição e Dietética da Beneficência.

Para o presidente da Beneficência, Ademir Pestana, a comemoração que deverá se repetir anualmente tem por objetivo, além de enaltecer a lusitanidade, reavivar na memória, bem como passar às novas gerações a importância da luta pela democracia e manutenção dessa conquista, e ainda, rememorar a Revolução dos Cravos, movimento  que embora ainda suscite pontos de vista diferentes em parcela da sociedade portuguesa, indiscutivelmente marcou um grande salto no desenvolvimento econômico e social do país.

A Revolução dos Cravos, um dos mais importantes acontecimentos históricos da década de 70 foi marcada pela música e pela união do povo com os militares. Os portugueses não suportavam mais as consequências da ditadura que durava 41 anos, e com apoio das Forças Armadas iniciaram as manifestações. Praticamente sem violência (historiadores apontam 4 vítimas) aos 20 minutos de 25 de abril de 1974, através de uma emissora de rádio, a senha, uma música censurada pela ditadura, “Grândula Vila Morena”, de Zeca Afonso, levou o povo às ruas de Lisboa, onde ao final do dia o golpe militar com apoio do povo depôs o então presidente Marcelo Caetano. (Foto: Arquivo EA)